Inicio » Minas Gerais » MG – Usina de Irapé, no Vale do Jequitinhonha, dá prejuízo para fazendeiros

MG – Usina de Irapé, no Vale do Jequitinhonha, dá prejuízo para fazendeiros


Reviewed by:
Rating:
5
On 4 de maio de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

MG - Usina de Irapé, no Vale do Jequitinhonha, dá prejuízo para fazendeiros

Uma fazenda à beira de um rio com curso estável durante todo o ano, sem inundações nem períodos de seca. Esse é o sonho de todo produtor rural e foi a promessa feita pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) aos proprietários atingidos pela construção da Usina de Irapé, no Vale do Jequitinhonha. Porém, segundo eles, o cenário, oito anos depois, é outro. As cheias e as estiagens já não seguem o clima da região e estariam ocorrendo irregularmente, definidas pela necessidade de abrir ou fechar as comportas da usina para produção de energia.

MG - Usina de Irapé, no Vale do Jequitinhonha, dá prejuízo para fazendeiros
MG – Usina de Irapé, no Vale do Jequitinhonha, dá prejuízo para fazendeiros

Dono de uma fazenda na zona rural de Araçuaí, Aluísio Duarte, 76, diz que se sentiu enganado e contabiliza prejuízos desde a construção da usina. “Disseram a nós que teríamos pelo menos 2 m de água, de uma margem a outra, o ano todo. Porém, tem dia que o leito não tem 10 cm, e, em menos de 24 horas, sofremos com uma inundação”, conta. Ele revela que já perdeu três barcos levados em enchentes e tem também outros problemas. “Não posso utilizar as bombas de irrigação, e a colheita do milho fica prejudicada”, lamenta.

O problema é sentido por outros produtores da região. Aderbal Murta, 66, diz que a situação está pior que antes da usina. “A gente cresce sabendo direitinho quando é tempo de seca e quando é tempo de cheia, e se prepara para isso. Agora, está completamente desregulado”, desabafa.

Por Bernardo Miranda

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).