Inicio » Minas Gerais » Belo Horizonte » MG – Conceição do Mato Dentro lidera ranking de trabalho escravo na construção civil em Minas

MG – Conceição do Mato Dentro lidera ranking de trabalho escravo na construção civil em Minas


Reviewed by:
Rating:
5
On 17 de maio de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

MG - Conceição do Mato Dentro lidera ranking de trabalho escravo na construção civil em Minas

Minas Gerais lidera o ranking de Estados com o maior número de trabalhadores mantidos em situação análoga à escravidão. Levantamento divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego  mostra que em 2013 foram 446 pessoas resgatadas por auditores do Trabalho em Minas.

MG - Conceição do Mato Dentro lidera ranking de trabalho escravo na construção civil em Minas
MG – Conceição do Mato Dentro lidera ranking de trabalho escravo na construção civil em Minas

Pela primeira vez, os resgates na zona urbana (1.068) superaram os casos na zona rural. A cidade com mais casos registrados é Conceição do Mato Dentro, na região central de Minas. Somente no município, 173 trabalhadores estavam em situação irregular.

Segundo o MTE, a construção civil, a agricultura e a pecuária foram as áreas com maior incidência de resgates. Autuações, rescisões de contrato e pagamento de verbas superaram R$ 8 milhões em todo o País.

Na zona urbana mineira, todos os trabalhadores resgatados atuavam na construção civil. Já na paulista (419 vítimas), parte atuava na construção civil e na indústria têxtil.

Quase 28 mil trabalhadores, formalizados ou não, foram alcançados pelas fiscalizações de 2013. As autuações do MTE resultaram em mais de R$ 8 milhões pagos a título de verbas rescisórias e foram lavrados 4.327 autos de infração por causa das irregularidades encontradas.

Agência Brasil

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).