Inicio » Colunistas » Alberto Sena » Coluna – O despertar da Cidade Diamante

Coluna – O despertar da Cidade Diamante

Grão Mogol, a Cidade Diamante, de 156 anos de emancipação, possui dois períodos em sua história nitidamente assinalados, desde quando a cidade surgiu incrustada na divisa de duas importantes regiões do Estado, o Norte de Minas e o Vale do Jequitinhonha.

O primeiro período data do século 18, quando da descoberta do diamante, preciosidade que fez brotar, no Brasil colonial, casarões de muitas portas e janelas, característicos das gentes de muita posse.

Naquela época em que o diamante de aluvião brotava nas margens dos rios, como o Itacambiruçu, e ribeirões, como o Ribeirão do Inferno, que corta a cidade, Grão Mogol chegou a ter cerca de 100 mil habitantes, gentes de todos os cantos de Minas e do Brasil, além do exterior.

O movimento da cidade tornou-se ainda maior com a descoberta da chamada “Pedra Rica”, quase dentro do perímetro urbano, onde pela primeira vez o diamante cuidou de surgir incrustado numa pedra de formação arenítica.

Mas como acontece a todo tipo de extração mineral, quando o veio se esgota, a primeira coisa que os extratores fizeram foi irem embora atrás de veios novos. Tenho pra mim que o Barão de Grão Mogol, o coronel da Guarda Nacional, Gualtér Martins Pereira, foi embora daqui ao perceber o esgotamento do garimpo, mudando-se para Rio Claro, interior de São Paulo, a fim de plantar café.

A segunda fase de Grão Mogol está marcada para sempre a partir do dia 9 de dezembro de 2011, quando foi inaugurado o Presépio Natural Mãos de Deus, considerado o maior do mundo na sua categoria.

O presépio conta o antes e o depois do nascimento do Menino Jesus e em dois anos e meio de funcionamento das 8h às 22h, já foi visitado por mais de 50 mil pessoas, cerca de oito vezes a população urbana de Grão Mogol.

A partir do presépio, a cidade passou a experimentar novo surto de crescimento e progresso porque se percebeu a necessidade de melhorar a infraestrutura da cidade, o que o prefeito Jéferson Augusto Figueiredo, em sua quarta administração, diz que tem procurado fazer. Segundo ele, a cidade ganha novo ritmo e nos próximos anos vai se expandir, mas no máximo, previu, terá dobrada a sua população urbana.

Quase que concomitantemente a inauguração do presépio, a cidade ganhou o hotel Paraíso das Águas, que oferece comodidade semelhante aos melhores hotéis de Montes Claros e de Belo Horizonte. Ganhou, também, o balneário do Córrego, um lugar paradisíaco, onde os frequentadores têm piscina natural de água corrente e chalés com suíte para passarem momentos de sossego e contemplação.

Nesses últimos dois anos, Grão Mogol nunca teve em toda a sua história tanta visibilidade nas mídias escrita, falada, televisiva e social. A região é tida como das mais bonitas, em comparação às belezas encontradas no território brasileiro. O seu potencial turístico é a grande opção econômica.

Quem vem à cidade nota claramente o ritmo progressista. O comércio local ganha fôlego. Grão Mogol já dispõe de cerca de dez supermercados bem equipados, de modo que o grãomogolense não precisa se arrancar daqui para Montes Claros ou outros lugares maiores a fim de encontrar a mercadoria desejada.

A região é vista como um grande clube campestre. Possui atrativos para quem gosta de passar bons momentos nas prainhas do Rio Itacambiruçu, onde as belezas cênicas se somam às corredeiras e aos pequenos cânions reveladores da força e da grandeza da Mãe Natureza.

Alberto Sena
Alberto Sena
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).