Inicio » Política » Problemas do rio São Francisco serão debatidos na Câmara Federal

Problemas do rio São Francisco serão debatidos na Câmara Federal

Os problemas enfrentados atualmente pelo rio São Francisco serão discutidos pela Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), no próximo dia 27 de maio (terça-feira). Em atendimento a requerimentos apresentados pelas Comissões de Meio Ambiente e a de Desenvolvimento Regional, a Câmara realizará audiência pública, tendo como tema central “Impactos das reduções das vazões do Rio São Francisco, à jusante da barragem de Sobradinho, nos demais usos múltiplos das águas e no ecossistema fluvial”.

Problemas do rio São Francisco serão debatidos na Câmara Federal
Problemas do rio São Francisco serão debatidos na Câmara Federal

Na oportunidade, o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Anivaldo Miranda, fará uma exposição com informações atualizadas e fotos que demonstrem a atual situação do rio, em virtude dos constantes pedidos formulados pelo setor elétrico, que reduziu o nível do Velho Chico para 1.100 m³ por segundo. “Será a oportunidade para externarmos junto à classe política esse triste cenário de sofrimento do São Francisco. O rio está no limite de sua disponibilidade hídrica e, mesmo assim, o setor elétrico não se dispõe efetivamente a abrir uma discussão franca, ampla, republicana e transparente sobre os graves efeitos negativos provocados pela baixa vazão praticada atualmente e a necessidade de compensação ambiental e financeira para com os demais usuários das águas são franciscanas”, explica Miranda.

                O presidente do colegiado afirma, ainda, que estão sendo programadas outras ações do Comitê para alertar a população para os problemas que afetam atualmente o Velho Chico. “Essa audiência pública será o ponta-pé de uma série de ações que serão concretizadas para colocar em pauta uma grande agenda que contemple a recuperação hidroambiental da Bacia Hidrográfica do São Francisco e a necessária celebração de um Pacto das Águas que dê verdadeira sustentabilidade à gestão dos recursos hídricos em toda a região de influência do Velho Chico e de seus rios afluentes”, acrescenta Miranda.

                Interatividade

Durante a reunião, transmitida ao vivo pela internet e com canais de interação com a sociedade, através do portal e-Democracia, Anivaldo Miranda irá conclamar a participação dos políticos e da sociedade em geral para a campanha nacional em defesa do rio, marcada para o dia 3 de junho. Definido como Dia Nacional em Defesa do Velho Chico, a data deverá mobilizar os diversos povos que vivem inseridos e no entorno da bacia hidrográfica, a qual abrange cinco estados e mais o Distrito Federal e 504 municípios. Nesta data, está prevista a realização de uma série de atividades, como panfletagens, seminários, shows artísticos e mobilizações diversas. O CBHSF pretende buscar, junto ao Congresso Nacional, a inserção da data como evento fixo no calendário nacional de atividades do governo federal.

                A audiência pública, marcada para as 14h do próximo dia 27, no Plenário 8 da Câmara Federal, também terá a participação do diretor do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, e do presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).