Inicio » Internacional » Europa » Europa – Britânico é preso por criar conta de menino morto no Twitter

Europa – Britânico é preso por criar conta de menino morto no Twitter


Reviewed by:
Rating:
5
On 28 de maio de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

Europa - Britânico é preso por criar conta de menino morto no Twitter

Um homem de 62 anos foi detido pela polícia de Sussex, no Reino Unido, nesta quarta-feira, após ter criado uma conta no Twitter de um menino assassinado há mais de 10 anos e se passar por seu “fantasma”. A mãe de James Bulger, morto aos 2 anos de idade, condenou a “brincadeira”. As informações são do Liverpool Echo.

James Bugler foi morto aos dois anos de idade em 1993 após ter sido sequestrado em shopping por outros dois meninos
James Bugler foi morto aos dois anos de idade em 1993 após ter sido sequestrado em shopping por outros dois meninos

A conta na rede social, que já foi tirada do ar, se chamava “James Bulgers’s Ghost” (Fantasma de James Bulger, em português) e tinha uma foto do menino. No perfil, apareciam brincadeiras, letras de músicas infantis e piadas. Em um dos tweets era possível ler: “embora minha existência física seja um pouco morta, meu espírito é bastante vivo.”

A mãe de Bugler, Denise Fergus, chamou o responsável pela conta de “idiota” e solicitou aos seus 23 mil seguidores para denunciarem a conta do Twitter. A polícia investiga o caso.

James foi sequestrado em um shopping de Bootle (cidade próxima a Liverpool), em 1993, por outros dois meninos, Jon Venables e Robert Thompson, ambos com 10 anos. Seu corpo foi encontrado em trilhos de trem dois dias depois.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).