Inicio » Minas Gerais » MG – Professores da rede estadual de Minas suspendem greve até reunião com o Governo dia 11‏

MG – Professores da rede estadual de Minas suspendem greve até reunião com o Governo dia 11‏


Reviewed by:
Rating:
5
On 5 de junho de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

MG - Professores da rede estadual de Minas suspendem greve até reunião com o Governo dia 11‏

Os professores da rede estadual de ensino decidiram suspender a greve decretada no Estado até o resultado de uma reunião agendada com representantes do Governo de Minas, no próximo dia 11. A reunião para negociar as reivindicações dos profissionais da Educação foi marcada pelos deputados Tadeu Martins Leite, Rogério Côrrea e Pompílio Canavez, escolhidos para representar os interesses da categoria pelo Bloco Minas Sem Censura, durante encontro com a secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, realizada na tarde de quarta-feira (04/06) na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

“Nossa missão, como representantes do bloco de deputados que defende os interesses dos professores e demais trabalhadores no ensino de Minas na Assembleia, foi de abrir a negociação com o Governo na tentativa de um entendimento que possa garantir que as justas reivindicações da categoria sejam atendidas, entre elas o pagamento do piso salarial nacional no Estado, o descongelamento da carreira e a instituição de uma mesa de negociação para discutir a situação dos servidores afetados pela Lei 100”, explicou o deputado Tadeuzinho.

A reunião para negociar as reivindicações dos profissionais da Educação foi marcada pelos deputados Tadeu Martins Leite, Rogério Côrrea e Pompílio Canavez, escolhidos para representar os interesses da categoria pelo Bloco Minas Sem Censura, durante encontro com a secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, realizada na tarde de quarta-feira (04/06) na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.
A reunião para negociar as reivindicações dos profissionais da Educação foi marcada pelos deputados Tadeu Martins Leite, Rogério Côrrea e Pompílio Canavez, escolhidos para representar os interesses da categoria pelo Bloco Minas Sem Censura, durante encontro com a secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, realizada na tarde de quarta-feira (04/06) na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte.

Na quarta-feira, numa manifestação organizada pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), professores e servidores da rede pública estadual de ensino interditaram a MG-010, em frente à Cidade Administrativa, região Norte de Belo Horizonte. A coordenadora do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sindiute-MG), Beatriz Cerqueira, explicou que o grupo pretendia se manifestar até ser recebido por representantes do Governo do Estado. Os deputados foram convocados para intermediar este encontro, que após a reunião com a secretária Renata Vilhena, foi agendado para o dia 11.

O deputado Tadeuzinho explicou que este foi o primeiro passo em direção a um acordo que ele espera que seja favorável aos trabalhadores da Educação do Estado. “Esperamos que o Governo se sensibilize e atenda as reivindicações, evitando uma greve que, apesar de justa, trará transtornos para todos os mineiros. Outra prioridade que defendemos é uma solução rápida e definitiva para os servidores afetados pela Lei 100, que não podem continuar inseguros quanto ao seu futuro”, concluiu o parlamentar.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).