Inicio » Colunistas » Coluna – Partido de tendência antidemocrática

Coluna – Partido de tendência antidemocrática

Sob pretexto de aumentar a participação popular nas decisões governamentais, a presidente Dilma Rousseff assinou o Decreto nº 8243, que cria a “Política Nacional de Participação Social” e o “Sistema Nacional de Participação Social”. Só que por detrás dessas simples denominações se escondem os verdadeiros objetivos solertes do decreto. Por exemplo, a coordenação do Sistema Nacional de Participação Social ficará a cargo da Secretaria-Geral da Presidência, comandada por ele, o mentor de tudo isso: ministro Gilberto Carvalho, que atua no governo como comissário-geral dos “movimentos sociais”, os quais sua pasta financia e sobre os quais tem total ascendência. O decreto, todavia, já recebeu condenação pública de eminentes juristas, inclusive da OAB.

Este é o governo petista antidemocrático – intervencionista, bolchevique e irmanado com a ala peemedebista podre – defensor da censura prévia à mídia brasileira e autor de decreto que aborda um conjunto de barbaridades jurídicas, verdadeira instalação da ditadura petista nos moldes leninista dos “sovietes” ou “conselhos populares” (de interferência nos órgãos públicos), como se o país não tivesse um Parlamento, legalmente constituído, para tratar e votar as políticas públicas nacionais.
Por que o deputado Henrique Fontana (PT-RS) e o seu grupo, favoráveis ao decreto, não defendem “democracia direta” para dar ao povo poder constitucional de cassar diretamente políticos corruptos, políticos com processos na Justiça, políticos descumpridores de mandato e que fogem do Legislativo para exercer cargos nos governos (por exemplo, Maria do Rosário PT/RS), políticos gazeteiros, políticos indecorosos e que recebem favores de empresas privadas ou que viajam com dinheiro público a passeio, como o deputado Marco Maia (PT-RS), sem seriedade pública, que já deveria ter sido cassado por seu envolvimento irregular ao usar avião de empresa de plano de saúde para assistir a jogo da seleção brasileira e visitar as suas bases políticas no RS, bem como por ter viajado com o seu filho para assistir ao jogo do Barcelona e Real Madrid na Espanha como se estivesse em missão oficial. E pasmem, senhores, o deputado Marco Maia é o relator da CPI no Senado, que investiga as irregularidades da Petrobras.
Para os fins acima citados, seria bem-vinda a “democracia direta”. Mas para promover os “movimentos sociais” (MST, Ligas Camponesas etc.) de participar das decisões em quase todos os órgãos da administração direta e indireta, não podemos aceitar a sovietização do país. Imaginem, senhores, tamanha aberração: o MST com direito de exigir assento no Alto-Comando do Exército, o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) questionando se a Itaipu pode continuar gerando energia e as medievais Ligas Camponesas palpitando nas linhas de pesquisas da Embrapa.
Assim, que o deputado Henrique Fontana vá defender a sua democracia sem escrúpulo em Cuba, Venezuela, Equador, em vez de vir discursar em defesa dos objetivos sorrateiros e solertes do referido decreto.
Quem não sabe que o PT não gosta da democracia?  E não é de hoje. Desde sua fundação foi predominante no partido a concepção de que a democracia não passava de mero instrumento para a tomada do poder. Deve ser recordado que o partido votou contra a aprovação da Constituição de 1988 – e alguns dos seus parlamentares não queriam sequer assinar a Carta.
Júlio César Cardoso
Bacharel em Direito e servidor federal aposentado
Balneário Camboriú-SC
Julio Cesar Cardoso
Julio Cesar Cardoso
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).