Inicio » Minas Gerais » Belo Horizonte » MG – Homem é morto a pedradas e jogado em lote

MG – Homem é morto a pedradas e jogado em lote

Um homem foi morto a pedradas em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte. O corpo dele foi encontrado em um lote vago na tarde desta quinta-feira (12). Autoria e motivação do crime ainda são desconhecidas pela polícia e, na vizinhança, ninguém soube informar sobre o ocorrido.

MG - Homem é morto a pedradas e jogado em lote
MG – Homem é morto a pedradas e jogado em lote

Segundo a Polícia Militar, Ezaquiel Soares de Souza, 24, não tinha passagens pela polícia e morava sozinho em Ibirité. A família dele é de Montes Claros, no Norte de Minas.

Os militares informaram que ninguém soube informar como o homem foi morto, mas a causa da morte foi identificada pela perícia como agressões por pedradas. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Betim. Ninguém foi preso.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).