Inicio » Política » Eleições 2014 – Lula e petistas reciclam slogan da campanha de 2002

Eleições 2014 – Lula e petistas reciclam slogan da campanha de 2002

Após os xingamentos dirigidos à presidente Dilma Rousseff na abertura da Copa do Mundo e as declarações do tucano Aécio Neves segundo as quais “um tsunami vai varrer” o PT do governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comparou nesse domingo (15) a eleição de 2014 com a de 2002, e afirmou que, se 12 anos atrás o partido teve de “fazer uma campanha para a esperança vencer o medo”, agora terá de fazer “uma campanha para a esperança vencer o ódio”.

Eleições 2014 - Lula e petistas reciclam slogan da campanha de 2002
Eleições 2014 – Lula e petistas reciclam slogan da campanha de 2002

A frase foi usada também por outros líderes petistas durante a convenção que lançou o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha ao governo do Estado de São Paulo, em evento realizado no ginásio do Canindé, na zona norte paulistana. Ela sintetiza tática de tirar o PT da defensiva num momento em que a avaliação do governo da presidente está em queda e a chance de 2.º turno, com o crescimento dos candidatos de oposição, aumenta.

Lula e outros petistas também recorreram à metáfora do tsunami, usada inicialmente pelo candidato tucano ao Palácio do Planalto anteontem, durante a convenção que o lançou à Presidência, para atacar a crise de abastecimento de água no Estado de São Paulo e fustigar a gestão tucana do governador Geraldo Alckmin.

Ausente na convenção sob justificativa de estar gripada, Dilma gravou um vídeo de apoio à candidatura de Padilha no qual elencou melhorias na qualidade de vida do brasileiro promovida pelas gestões petistas, como aumento da renda e do emprego, e afirmou que elas são as causadoras dos xingamentos. “É um país em que mulheres, negros, jovens e crianças, a maioria mais pobre passaram a ter direitos que sempre foram negados. É isso que vaiam e xingam. É isso que não suportam”, afirmou.

Os discursos de ontem radicalizam a linha já adotada um dia após o jogo de quinta-feira, no qual Dilma foi hostilizada. A ideia é reforçar uma percepção explorada em eleições anteriores segundo a qual o PT defende os mais pobres e os adversários, os ricos.

“ESSA RAÇA” – Durante o seu discurso, Lula chegou a comparar a metáfora do tsunami feita por Aécio a uma declaração dada em 2005 pelo ex-senador Jorge Bornhausen, então presidente do extinto PFL – hoje DEM -, que afirmou, durante a crise do mensalão, em referência ao PT, que o País se veria “livre dessa raça por pelo menos 30 anos”.

“Na convenção do PSDB eles repetiram quilo que o Bornhausen falou em 2005 quando começou o processo da CPI do mensalão. Precisamos acabar com essa raça. E nós não acabamos, quem acabou foi o PFL”.

Lula voltou a criticar a imprensa, a quem acusou de “manipulação” e afirmou que “qualquer jornalista, para ganhar credibilidade para esculhambar o PT começa a dizer ‘eu não sou político’, mas na testa dele tem um carimbo de tucano”.

Agência Estado

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).