Inicio » Internacional » América » EUA – Mulheres são esterilizadas sem consentir em prisões nos EUA

EUA – Mulheres são esterilizadas sem consentir em prisões nos EUA


Reviewed by:
Rating:
5
On 22 de junho de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

EUA - Mulheres são esterilizadas sem consentir em prisões nos EUA

Um relatório denuncia que dezenas de mulheres passaram por cirurgias de esterilização em prisões da Califórnia nos últimos anos. A cirurgia, que acontece sem o consentimento da vítima, foi aplicada em pelo menos 39 mulheres entre os anos de 2005 e 2011. As informações são do BuzzFeed.

EUA - Mulheres são esterilizadas sem consentir em prisões nos EUA
EUA – Mulheres são esterilizadas sem consentir em prisões nos EUA

De acordo com o material publicado sobre o assunto, as mulheres foram esterilizadas por meio de “laqueadura tubária bilateral”, um procedimento que bloqueia as tubas uterinas para impedir que a mulher tenha filhos.

Segundo a lei da Califórnia, esse procedimento é legal, se consentido pela mulher. Foram registrados 144 casos de prisioneiras que passaram pelo procedimento, mas em 39 deles não houve a assinatura do termo de consentimento.

Ainda de acordo com a publicação, em todos os demais casos, o termo de consentimento foi assinado pela mulher, mas não houve a presença de uma testemunha, como é solicitado pela lei americana. Os casos estão sendo investigados e os médicos serão punidos.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).