Inicio » Minas Gerais » Belo Horizonte » MG – Funcionário do TJMG sofre sequestro relâmpago

MG – Funcionário do TJMG sofre sequestro relâmpago

Um funcionário do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) sofreu um sequestro relâmpago por volta das 11 horas desta sexta-feira (27), na rua Londrina, bairro Capelinha, em Betim, região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), dois homens renderam o  funcionário e o mandaram continuar conduzindo o veículo. Um dos suspeitos teria ameaçado a vítima com uma arma.
 
MG - Funcionário do TJMG sofre sequestro relâmpago
MG – Funcionário do TJMG sofre sequestro relâmpago

A dupla somente deixou a vítima sair do carro quando chegaram na via Expressa, na altura da cidade de Contagem, também na região Metropolitana da capital mineira. Os suspeitos, então, fugiram com o carro, que é um GM Astra de cor escura e pertence ao TJMG. 

 
De acordo com a PM, durante o sequestro relâmpago, um terceiro homem fazia a escolta em um Fiat Uno. O veículo e os suspeitos ainda não foram entrados pela polícia.
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.VLI abre vagas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).