Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – Comitê Gestor avalia demandas da Rede de Urgência do Norte de Minas

Norte de Minas – Comitê Gestor avalia demandas da Rede de Urgência do Norte de Minas


Reviewed by:
Rating:
5
On 28 de junho de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

Norte de Minas - Comitê Gestor avalia demandas da Rede de Urgência do Norte de Minas

Técnicos e gestores da saúde que integram o Comitê Gestor da Rede de Urgência e Emergência do Norte de Minas Gerais se reúnem nesta sexta-feira, 30 de junho, em Montes Claros, para discutir, alinhar e dar encaminhamento às demandas da Rede na região.

Norte de Minas - Comitê Gestor avalia demandas da Rede de Urgência do Norte de Minas
Norte de Minas – Comitê Gestor avalia demandas da Rede de Urgência do Norte de Minas

A reunião, que acontece no auditório do Hospital Universitário Clemente de Faria, é realizada mensalmente e, nesta sexta-feira, conta com a participação do coordenador de urgência e emergência da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), Rasível dos Santos Reis, do vice-presidente do Colegiado de Secretários de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), Sinvaldo Alves Pereira, de representantes dos pontos de atenção dos 86 municípios que integram a Rede e dos coordenadores do projeto Minas Telecárdio. “Aqui no Norte de Minas começou o processo de implantação das redes de urgência e emergência e, a partir desta experiência, já estendemos para outras regiões do Estado. E isso não é à toa. Aqui foi o berço do SUS, de projetos como Ecos dos Gerais e Minas Telecárdio, temos desafios como a implantação da Rede AVC, e, a cada reunião do Comitê, percebemos como essa parceria e envolvimento de todos os gestores tornam o trabalho importante e inovador e justificam a escolha da região para dar os primeiros passos nesses projetos. Além disso, no período eleitoral gestores públicos realizam suas campanhas, disputam votos, mas, passadas as eleições, todos se unem, tornando a região uma incubadora de projetos”, avalia o médico.

Ao iniciar a pauta da reunião, Rasível também aproveitou para agradecer o apoio do SAMU Macro Norte pelo treinamento dos socorristas do SAMU das novas redes implantadas.

No primeiro item da pauta, o coordenador do projeto Minas Telecárdio, Antônio Luis Pinho Ribeiro, apresentou ações que já foram realizadas pelo projeto na região e explicou que, neste momento, está sendo instalado um equipamento nas ambulâncias do SAMU que vai possibilitar a realização de eletrocardiograma em pacientes com suspeita ou diagnóstico de doenças cardiovasculares na própria ambulância. Utilizando métodos de telemedicina, a imagem do eletrocardiograma será enviada à Central de Regulação do SAMU para imediata avaliação e orientação quanto à conduta apropriada.

Desenvolvido pela SES-MG em parceria com a Rede de Teleassistência de Minas Gerais, o projeto Minas Telecárdio faz parte da estratégia do Governo do Estado de implantação das redes de atenção à saúde, capazes de responder às condições agudas e crônicas.

Antônio Ribeiro também relatou as dificuldades a serem vencidas para aquisição dos medicamentos para realização da trombólise dos pacientes. “Nos municípios que demandam mais de 120 minutos de deslocamento até um serviço de hemodinâmica será administrado o trombolítico no paciente, que será imediatamente transferido pelo SAMU para o hospital referência e é importante vencer essas dificuldades para manter disponível o medicamento na ambulância. Mas tenho certeza que com o potencial e a capacidade instalada na região, o projeto será viabilizado de uma maneira que seria impossível em qualquer outra região, pela união e envolvimento das pessoas com a proposta”, ressalta o médico.

O Comitê decidiu marcar uma nova reunião, posteriormente, para definir os protocolos de transferência do pacientes atendido e a padronização dos medicamentos que serão utilizados no projeto.

Na reunião também foi apresentado o fluxo dos atendimentos a gestantes oriundas de outras microrregiões e a caracterização dos pacientes que são transferidos para os serviços de Montes Claros.

Olivia Pereira de Loiola, superintendente regional de Saúde de Montes Claros, ressaltou que a ampla e rica discussão promovida no Comitê possibilita socializar todas as informações, oportuniza a todos os pontos de atenção ‘apresentarem experiências e dificuldades, bem como discutir os ajustes necessários. “O resultado é uma gestão compartilhada, de soluções compatíveis com as especificidades regionais, fortalecendo a Rede como um todo”, pondera. 

COMITÊ GESTOR DE URGÊNCIA

O Comitê é um espaço formal de discussão e implementação das correções necessárias à permanente adequação do sistema de atenção, de acordo com as diretrizes estabelecidas pelos planos de atenção às urgências regional e estadual. É o Comitê quem determina as metas a serem atingidas pela Rede através de indicadores de resultados, quem avalia e propõe alterações no plano de operações do sistema de atenção às urgências e emergências e elabora as normas e protocolos de atendimento dos componentes pré-hospitalar, hospitalar e pós-hospitalar.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).