Inicio » Mais Seções » Petição na internet pede ao Google para manter o Orkut

Petição na internet pede ao Google para manter o Orkut

Na última segunda-feira, o Google anunciou que vai cancelar o Orkut em setembro deste ano. A notícia decepcionou muitos brasileiros, e foi criada uma petição pela plataforma Avaaz para pedir ao Google que mantenha a rede social.

Petição na internet pede ao Google para manter o Orkut
Petição na internet pede ao Google para manter o Orkut

Criada por Peter Shelton A., a petição contava com quase 59 mil assinaturas até a publicação desta notícia. O objetivo é atingir 75 mil participantes.

Na descrição da petição, o brasileiro reforça a popularidade do Orkut no Brasil e as comunidades da rede social. “Solicitamos ao Google que não encerre o Orkut e se isso não for possível, solicitamos à empresa que ao menos preserve a principal característica que mantém essa rede social viva até hoje: o modelo de organização de fóruns em comunidades. Algo que não existe no Google Plus, cujas comunidades que existem se assemelham aos grupos do Facebook. Se o Orkut ainda teve algum movimento foi graças ao atual modelo de comunidades”, escreveu.

A notícia do cancelamento do Orkut decepcionou muitos brasileiros, que resgataram seus perfis para lembrar dos depoimentos e scraps compartilhados, além das comunidades. Até o dia 30 de setembro, será possível importar os álbuns de fotos do Orkut para o Google+ e salvar informações do perfil no computador. Para as comunidades, o Google dará um tratamento especial: depois dessa data, os fóruns públicos ficarão disponíveis para leitura na web em um acervo.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).