Inicio » Colunistas » Coluna – A história da corrupção continua arrebentando o sossego do povo Norte Mineiro

Coluna – A história da corrupção continua arrebentando o sossego do povo Norte Mineiro

Mais uma vez a historia da corrupção continua arrebentando o sossego do povo Norte Mineiro. Agora a cena bombástica é o município de Januária, que acordou na manhã de segunda-feira(30) com a chegada inesperada da equipe da Polícia Federal , Superintendência de Montes Claros em conjunto com o Ministério Publico de Minas. Os homens da lei tinham em mãos um calhamaço de pedidos de buscas e apreensões e prisões.  A cena vexatória  já virou rotina no dia-a-dia, é escândalo pra todos os lados.

É para ficar  espantado com toda essas falcatruas enraizadas nos setores públicos. Ainda bem que a fiscalização das autoridades vem conseguindo desarticular essa masmorra  imoral e deprimente.

A população fica a mercê dessas pessoas que usam a maquina para se apropriar do dinheiro publico na maior cara de pau. Os ‘’gatunos’’ aproveitam a dinheirama e inventam projetos para angariar alguns trocados para enriquecimento ilícito. No caso de Januária na Escola Municipal da comunidade de Araçá, não foram feitos diversos serviços como fossa séptica as construções executadas apresentam trincas nas paredes. Os alunos e professores não podem usar o banheiro da escola e, por conta disso são obrigados a fazer as necessidades no “mato” mesmo. Foram pagos R$ 102.862,21 por serviços não concluídos na escola, informa o relatório da vistoria.  Isto é uma vergonha, as pessoas supostamente envolvidas terão que responder criminalmente por esta maldade contra as pessoas desta comunidade.

Os carrões que esses hipócritas andam é de dá agua na boca de qualquer um, tudo reflexo de manobras corruptivas.

A justiça está de parabéns ao intensificar em tempo essa ‘’malandragem’’ e tem que tomar as devidas providências, quem errou tem que ser punidos conforme a lei. Onde fica a população que assistem essas cenas continuamente? A resposta é vergonhosa e imoral. As penas aplicadas para esse tipo de pessoa nós vejamos como branda, teria que ser bem arrochada para inibir este tipo de violação criminal. Na verdade o crime financeiro adotado no Brasil tem muitas brechas,  onde o defensor consegue atenuar as penas.

Em outros países como Estados unidos e na Europa, todos que cometem qualquer crime de corrupção envolvendo dinheiro público, chegam a pegar pena perpetua, no Brasil, observamos o contrario. O agente público quando comete um desses crimes, vão preso dando risadas, é um verdadeiro deboche na cara da população.

Resta saber que este fruto amargo que saboreia é o povo que incauto, tem que relacionar com este tipo de pessoa que foi escolhido pelo próprio eleitor que o colocou na cadeira política.

Será que os protestos realizados no Pais de Norte a Sul, poderá acordar a população nas próximas eleições? A resposta será nas urnas nas eleições de outubro, que poderá surtir algum efeito na hora de votar. É a única resposta do povo.

Por Vailton Ferreira

Vailton Ferreira
Vailton Ferreira
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Hesiodo José

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 10 de dezembro de 2016.Coluna do Hesiodo …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).