Inicio » Montes Claros » Montes Claros – AMAMS reúne prefeitos, MP e Governo de Minas para criação de consórcio

Montes Claros – AMAMS reúne prefeitos, MP e Governo de Minas para criação de consórcio

A criação do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área de Abrangência da AMAMS (CIMAABA), com o objetivo de Gerenciar os Ativos da Iluminação Pública  e da Central de Compras dos Municípios. Esta é a pauta da Reunião Técnica que a Associação dos Municípios da Área Mineira Sudene (AMAMS) e o Ministério Público realizam nesta quarta-feira 02/06, no auditório Deputado Aécio Cunha – prédio anexo à entidade.

Montes Claros - AMAMS reúne prefeitos, MP e Governo de Minas para criação de consórcio
Montes Claros – AMAMS reúne prefeitos, MP e Governo de Minas para criação de consórcio

Mais de 60 prefeitos, secretários municipais, assessores jurídicos e contábeis já confirmaram presença ao evento que contará ainda com representantes da Cemig, do Ministério Público – promotor Paulo Márcio; do governo do Estado através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana(SEDRU), com a subsecretária Beatriz Morais de Sá e da Associação Mineira de Municípios (AMM), a superintendente Geral, Cristina Mendonça.

O primeiro vice-presidente da AMAMS e prefeito de Bocaiúva, Ricardo Veloso, disse que a criação do consórcio vai dar uma maior tranquilidade aos prefeitos, já que será uma ferramenta mais útil. “A responsabilidade dos gestores é muito grande individualmente, mas através do consórcio consolidado os municípios estarão mais unidos e conseguirão baratear os serviços”.  

Sobre a criação de uma Central de Compras, o secretário executivo da AMAMS, professor Luiz Lôbo explicou que ela vai dar suporte aos municípios na elaboração e montagem dos processos licitatórios para aquisição de bens e serviços, tais como: merenda escolar, material de construção, pneus, material escolar, medicamentos, só para citar alguns.

Lôbo destaca ainda que todo processo contará com a fiscalização do Ministério Público, trazendo assim uma maior transparência nas administrações municipal.

“A Central de Compras ao iniciar os trabalhos com o seu corpo técnico irá realizar uma mobilização e esclarecimento com treinamentos dos pequenos e médios fornecedores localizados nos municípios, buscando assim possibilitar a participação do comércio local”, explicou Lôbo.

Sobre a participação do Ministério Público, o promotor público Paulo Márcio da Silva explicou que o objetivo é de ajudar o gestor público, prevenindo o bem comum auxiliando-os nas suas demandas e atendendo as exigências da Constituição Federal (CF). “O MP de Montes Claros está com suas portas abertas para prestar todos os esclarecimentos necessários aos prefeitos e assessores do Norte de Minas.

MOTIVO: Reunião Técnica

DIA: 2 de julho de 2014 – Quarta-feira

LOCAL: Auditório Deputado Aécio Cunha – AMAMS

HORÁRIO: 14H30

PROGRAMAÇÃO

14h00 – Criação da Central de Compras dos Municípios será intermediada pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais – Paulo Márcio da Silva, Promotor de Justiça – Coordenador  Regional das Promotorias de Justiça.

15h30 – Assembleia Geral dos Municípios para criação do Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área de Abrangência da AMAMS (CIMAABA) – Com objetivo de Gerenciar os Ativos da Iluminação Pública  e da Central de Compras dos Municípios

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).