Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Depois de oito dias desaparecido, Bruno Souza Gusmão conta tudo que aconteceu em Diamantina

Montes Claros – Depois de oito dias desaparecido, Bruno Souza Gusmão conta tudo que aconteceu em Diamantina

Depois de oito dias desaparecido, o engenheiro civil Bruno Gusmão está de volta ao convívio da família em Montes Claros, Norte de Minas Gerais.

Quando seguia de Couto Magalhães de Minas para Diamantina, Bruno diz que perdeu o controle da direção e bateu em um barranco, saindo da pista.
Quando seguia de Couto Magalhães de Minas para Diamantina, Bruno diz que perdeu o controle da direção e bateu em um barranco, saindo da pista.

O carro do engenheiro foi encontrado batido na serra de Diamantina no domingo (22) sem nenhum pertence. Segundo a família, Bruno participaria de uma reunião de negócios em Diamantina, a 220 km de Montes Claros na segunda-feira (23), mas desde o domingo não falou mais amigos ou parentes.

Quando seguia de Couto Magalhães de Minas para Diamantina, Bruno diz que perdeu o controle da direção e bateu em um barranco, saindo da pista.

“Saí com uma mochila e meus pertences para o meio do mato. Como estava escuro e eu não conhecia o lugar, me perdi e andei em círculos por várias vezes”, diz.

Bruno conta que durante esses dias dormiu em no meio do mato, em montanhas,vales de rios e lagos. “Comi laranjas e limões rosa, que encontrei na beira da pista. Bebi água do rio e até água suja. Nos primeiros dias tive disenteria e fiquei desidratado”, afirma.

Depois que o carro de Bruno foi encontrado pela Polícia Rodoviária na Serra de Diamantina, o Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer varreduras próximo ao local. No fim de semana, com o acopanhamento da família, foram feitas por toda região.

“Estávamos com duas linhas de busca, uma na serra e outra na rodovia, pois recebemos informações que ele poderia estar pedindo carona na estrada”, explica o tenente Paulo César Ferreira, do 3º Pelotão de Bombeiros Militar.

O tenente destaca que o local é de díficil deslocamento e a noite as temperadura nos últimos dias estavam em torno de 7ºC.

Bruno ressalta que foi ele mesmo quem ligou para o pai na tarde do domingo (29,) para dizer onde estava.

“Ele caminhou da serra até um bairro da periferia de Diamantina. Em um bar pediu o telefone emprestado ao dono e nos ligou. Já estávamos perdendo as esperanças, mas agora estamos muito felizes, pois encontramos nosso filho vivo!”, diz Adão Gusmão, pai do jovem.

Bruno Gusmão está de volta ao convívio da família
Bruno Gusmão está de volta ao convívio da
família

Bruno foi encontrado no domingo (29) próximo a Gruta de Lurdes, no bairro Palha, em Diamantina. A primeira pessoa da família a vê-lo foi a tia, Cleide Marcia Souza, que acompanhou as buscas desde o início. “Ele chorou muito e nos abraçou. Estava assustado e aliviado”, lembra.

Um dia antes de ser encontrado, Bruno recorda que dormiu em um casebre. “Lá encontrei em um pedaço de papel com uma passagem do Salmo 125: ‘Os que confiam no Senhor serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre’. A mensagem parece que foi escrita por uma criança. Essa foi a mensagem de Deus para mim que me ajudou a não desistir”, afirma.

O engenheiro diz que precisa agora de um tempo para se recuperar e descansar, e espera que sua experiência ajude outras pessoas a renovarem sua fé.

“Os milagres a mim concedidos foram feitos por Deus com o propósito de que a fé das pessoas fossem renovadas e não para adquirir mídia”, conclui.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

MG – Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.MG – Mortes …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).