Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – Primeira Expedição Vida Áridas no Velho Chico

Norte de Minas – Primeira Expedição Vida Áridas no Velho Chico


Reviewed by:
Rating:
5
On 9 de julho de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

Norte de Minas - Primeira Expedição Vida Áridas no Velho Chico

Entidades, ambientalistas e Municípios Ribeirinhos estiveram reunidos nesta segunda-feira com os Coordenadores do Instituto Vidas áridas, Délio Pinheiro, Geraldo Humberto e Soter Magno, além de Prefeitos e o Secretário Executivo da AMAMS Luiz Lobo, para a preparação da 1ª Expedição Vidas Áridas no Velho Chico prevista para o próximo mês de setembro no Rio São Francisco.

Ao apresentarem a proposta os organizadores lembraram que o movimento Vidas Árida nasceu com um novo foco, um olhar diferente para a convivência com a seca na região e de caráter suprapartidário aberto a todos que se dispuser a apoiar. A ideia agora, depois de várias ações e bandeiras em favor dos municípios e pessoas atingidos pela longa estiagem, é realizar uma caravana pelo Rio São Francisco partindo de três Marias e Pirapora até os municípios de Manga e Matias Cardoso chegando à barra do Rio Verde Grande.

Ao apresentarem a proposta os organizadores lembraram que o movimento Vidas Árida nasceu com um novo foco
Ao apresentarem a proposta os organizadores lembraram que o movimento Vidas Árida nasceu com um novo foco

A Expedição terá a participação dos municípios de Montes Claros, Três Marias, Pirapora, Buritizeiro, Ibiai, São Romão, São Francisco, Pedras de Maria da Cruz, Januária, Itacarambi, Manga e Matias Cardoso. Participarão também órgãos públicos, ambientalistas, Imprensa, Inter TV Grande Minas, AMAMS, UNIMONTES, UFMG, IBAMA, IEF, Marinha, Polícia Militar e a Ong OVIVIVE.

A Expedição vai trabalhar com os temas: conhecimento, Ambientalismo, cidadania, pesquisa e conscientização e se propõe levar informações e ouvir a comunidade sobre o impacto da falta de água no dia-a-dia das comunidades, com palestras, teatro, apresentações locais e um monitoramento da qualidade da água durante o percurso com técnicos da UNIMONTES e UFMG.

Para o Secretário Executivo da AMAMS professor Luiz Lobo a Expedição será importante e vai mostrar num trabalho de campo como está a real situação do Rio São Francisco e o impacto socioeconômico na vida dos ribeirinhos e dos seus municípios.
O prefeito de São Francisco Luiz Rocha Neto e a prefeita de Ibiai Sandra Fonseca Cardoso, afirmaram que a Expedição vai deixar uma mensagem e um legado permanente sobre a sobrevivência do Rio São Francisco, e que hoje até os vazanteiros e ribeirinhos precisam receber água para consumo na beira do rio. Salientaram que teremos uma oportunidade de cobrar insistentemente dos políticos e governos, ações e políticas públicas para sair do discurso, salvar e tronar o rio navegável.

Municípios e organizadores voltarão a se encontrar ainda no final deste mês para prosseguir com os trabalhos da Expedição.

TEXTO: Sérgio Nassau / FOTOS: Arthur Júnior

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).