Inicio » Internacional » Ásia » Ásia – Menino de 5 anos morre após estupro coletivo no Afeganistão

Ásia – Menino de 5 anos morre após estupro coletivo no Afeganistão

Um menino de cinco anos morreu após ser estuprado em grupo por vários jovens na província de Herat, no oeste do Afeganistão, informou nesta segunda-feira à Agência Efe uma fonte oficial.

A violação aconteceu no último domingo em Herat, capital da província homônima, afirmou o porta-voz do governador regional, Abdul Raouf Ahmadi, que explicou que o menor morreu horas depois do ataque em um hospital da cidade devido à gravidade dos ferimentos.

A organização americana Human Rights Watch (HRW) denunciou em um relatório a situação de desamparo em que vivem esses menores estuprados, pois são tratados como sujeitos que cometeram um "crime moral" e não como vítimas.
A organização americana Human Rights Watch (HRW) denunciou em um relatório a situação de desamparo em que vivem esses menores estuprados, pois são tratados como sujeitos que cometeram um “crime moral” e não como vítimas.

Ahmadi disse, além disso, ao canal afegão Tolo Tv que haviam sido detidos dois suspeitos e que a polícia estava investigando o fato.

A família da vítima exigiu que os culpados do estupro e do assassinato sejam condenados o mais rápido possível.

Mas demonstrar uma violação no Afeganistão não é simples. Sob o código penal afegão um menor que foi sexualmente abusado pode ser condenado à reclusão em um reformatório por ter cometido o crime de praticar sexo fora do casamento.

A organização americana Human Rights Watch (HRW) denunciou em um relatório a situação de desamparo em que vivem esses menores estuprados, pois são tratados como sujeitos que cometeram um “crime moral” e não como vítimas.

A HRW também lembrou a prática estendida tradicionalmente no país do “bacha bazi”, em que meninos são obrigados a se vestir como mulheres e dançar em festas masculinas, o que os leva muitas vezes a sofrerem abusos sexuais com total impunidade.

A Comissão Independente de Direitos Humanos do Afeganistão (AIHRC) também denunciou que em algumas regiões do país asiático os senhores da guerra “concorrem entre si” para ver quem “abusa sexualmente” de mais crianças.

Segundo relatório divulgado pela AIHRC, o rapto e o estupro de crianças acontecem, sobretudo, em regiões do norte do Afeganistão.

Agência EFE

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).