Inicio » Minas Gerais » MG – Maior Navegador Solitário do Mundo sobrevive após picada de cobra em ilha do Jequitinhonha

MG – Maior Navegador Solitário do Mundo sobrevive após picada de cobra em ilha do Jequitinhonha

Foi apenas um susto. No inicio da noite desta quinta-feira (24), Aladir Murta, 77 anos, considerado o maior navegador solitário do mundo, foi picado por uma cobra, na ilha de Sucruiú (uma referência à cobra Sucuri), no rio Jequitinhonha, no município de Coronel Murta, onde vive há 3 meses.

Há 3 meses, Aladir Murta vive sozinho em uma ilha do rio Jequitinhonha – Foto: Saulo Murta
Há 3 meses, Aladir Murta vive sozinho em uma ilha do rio Jequitinhonha – Foto: Saulo Murta

Acostumado com aventuras na selva, ele navegou por cerca de 1 km rio acima, até chegar à casa de um amigo e pedir socorro.

Rapidamente, ele foi levado ao hospital São Vicente de Paulo, em Araçuaí, onde deu entrada por volta das 21hs. Ele foi medicado e passa bem, após permanecer internado. Na manhã desta sexta-feira, (25) Aladir Murta recebeu alta.

“A cobra estava dentro de uma rede onde costumo dormir. Usei um alicate para matá-la. Esta é a terceira vez que isso acontece em minha vida. Não será desta vez que serei abatido”, brincou o navegador que não identificou a espécie de cobra que o picou. “Acredito que foi uma jararaca, espécie comum na região”, disse ele.

Reconhecido pela equipe que o atendeu no hospital, Aladir Murta, acompanhado do seu primo Saulo Murta, foi cercado de carinho por enfermeiros e médicos. “Foi um atendimento de primeira. Agradeço a toda à equipe do médico Isaac Rodrigues, aos enfermeiros, Renato Miranda, Belson Cardoso e a todos que me atenderam com muito profissionalismo”, afirmou Murta, aproveitando para convidar a todos para conhecer a ilha onde vive, a 40 km de Araçuaí.

Velho lobo dos rios

Natural de Coronel Murta, Aladir Murta, há 14 anos, se desfez de imóveis e pertences para encontrar sua verdadeira vocação. Numa canoa de madeira, seguiu pelo Rio Araguaia, chegou à Ilha do Bananal e não parou mais.

Brasil afora alcançou o Solimões, Negro, Amazonas, São Francisco, Velhas e tantos outros até atingir 60 mil quilômetros percorridos, o equivalente a uma volta ao redor do mundo.

Ele completa 77 anos, sendo considerado o maior navegador solitário do mundo por revistas especializadas, até mesmo fora do país. Agora ele prepara os papéis para ser incluído no Guinness, o livro dos recordes.

Antes de ser navegador, Aladir foi cabo do Exército e lapidário de pedras preciosas, trabalhou também numa pequena indústria e cruzou o país numa moto.

Homem de fala lenta e palavras simples, Aladir parece até conversar num outro idioma quando começa a contar dos trajetos dos rios e nomes de tribos.

A remo, cruzou fronteiras com Peru, Colômbia e Paraguai, superou quedas d’água de 10 metros de altura, navegou o São Francisco e o Velhas três vezes cada um e, nessas viagens, passou por alguns apuros. Já naufragou, enfrentou tempestades, comeu peixe cru por uma semana, foi assaltado cinco vezes e, sem outra opção, teve que beber água do poluído Rio das Velhas.

Sua história está contada no livro “Além dos Rios- uma aventura sem fim”, do jornalista Antoninho Rossini, lançado em 2012 pela editora Tag & Line.

Da Gazeta de Araçuaí

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).