Inicio » Mais Seções » Entretenimento » O que ‘Império’ pode aprender com fracasso de ‘Em Familia’

O que ‘Império’ pode aprender com fracasso de ‘Em Familia’


Reviewed by:
Rating:
5
On 30 de julho de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

O que 'Império' pode aprender com fracasso de 'Em Familia'

Depois da péssima herança de Em Família, Império tem uma missão pela frente: superar o sucesso da antecessora e melhorar a audiência do horário nobre da Globo. A primeira não é muito difícil, afinal, a trama de Manoel Carlos e sua última Helena não caíram não gosto do público por uma série de motivos, como personagens insosos, falta de química entre atores e erros na escolha do elenco.

O que 'Império' pode aprender com fracasso de 'Em Familia'
O que ‘Império’ pode aprender com fracasso de ‘Em Familia’

Para conquistar novamente quem já não aguentavam mais assistir Bruna Marquezine suspirando pelo destemperado Laerte, e fidelizar os telespectadores que permaneceram assistindo mesmo quando a narrativa desandou, Aguinaldo Silva deve evitar os erros cometidos por Em Família. O Jornal listou os principais:

Heroína com personalidade
Império já saiu na frente ao trazer a competente Leandra Leal como a mocinha da história. Por enquanto não se sabe ainda como a história da filha bastarda de Zé Alfredo irá se desenvolver, mas não é difícil criar uma empatia com o público maior do que Luiza, a garota mimada que insistiu no romance com o ex-noivo da mãe a qualquer custo, ficou viúva ao deixar a igreja e – para não ficar sozinha no fim – conhece um músico em Paris no último capítulo. Cristina, por sua vez, faz o tipo “mulher de fibra”, trabalhadora, que sofre um baque logo no início da trama com a morte da mãe.

Galã carismático
Responda rápido: quem foi o galã de Em Família? Gianechinni, certo? Afinal, Cadu foi o único bonitão que despertou a simpatia do público, já que Laerte era insuportavelmente ciumento e os “subgalãs” da trama também não davam conta do recado, como Bruno Gissoni, Sacha Bali ou Guilherme Leican e Nando Rodrigues (Laerte e Virgílio na primeira fase da novela). Império mal começou a levou a melhor com Alexandre Nero em boa forma como anti-herói, rodeado de atores com personagens masculinos mais interessantes como Caio Blat, Daniel Rocha, Rafael Cardoso e o novato Chay Suede, o Zé Alfredo do início da trama.

Bons vilões
Se Em Família não trouxe um vilão definido, Império tem a mais do que competente Drica Moraes. A atriz, que vive sua primeira grande vilã aos 45 anos, mostrou em pouco mais de 10 capítulos o que nenhum dos personagens de Manoel Carlos conseguiu mostrar em seis meses de novela: uma vilã imprevisível que realmente pode gerar uma reviravolta na trama. Além disso, Cora pode ganhar a companhia de outros personagens durante a história na “missão maldade”, como Zé Pedro (Caio Blat) e a ambiciosa Maria Marta (Lívia Cabral).

Personagens cômicos (de verdade)
É até covardia tentar lembrar de quem foi responsável pela parte mais “leve” de Em Família, afinal, a personagem de Viviane Pasmanter, Shirley, arrancou as únicas risadas possíveis da audiência. Até agora, a travesti cabelereira Xana e o blogueiro Téo Pereira são os personagens com maior potencial cômico deImpério, resta saber se Aguinaldo Silva vai se aproveitar somente dos trejeitos dos personagens para mostrar o lado bem humorado do folhetim ou dar textos realmente originais a Ailton Graça e Paulo Betty.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).