Inicio » Mais Seções » Entretenimento » O que ‘Império’ pode aprender com fracasso de ‘Em Familia’

O que ‘Império’ pode aprender com fracasso de ‘Em Familia’

Depois da péssima herança de Em Família, Império tem uma missão pela frente: superar o sucesso da antecessora e melhorar a audiência do horário nobre da Globo. A primeira não é muito difícil, afinal, a trama de Manoel Carlos e sua última Helena não caíram não gosto do público por uma série de motivos, como personagens insosos, falta de química entre atores e erros na escolha do elenco.

O que 'Império' pode aprender com fracasso de 'Em Familia'
O que ‘Império’ pode aprender com fracasso de ‘Em Familia’

Para conquistar novamente quem já não aguentavam mais assistir Bruna Marquezine suspirando pelo destemperado Laerte, e fidelizar os telespectadores que permaneceram assistindo mesmo quando a narrativa desandou, Aguinaldo Silva deve evitar os erros cometidos por Em Família. O Jornal listou os principais:

Heroína com personalidade
Império já saiu na frente ao trazer a competente Leandra Leal como a mocinha da história. Por enquanto não se sabe ainda como a história da filha bastarda de Zé Alfredo irá se desenvolver, mas não é difícil criar uma empatia com o público maior do que Luiza, a garota mimada que insistiu no romance com o ex-noivo da mãe a qualquer custo, ficou viúva ao deixar a igreja e – para não ficar sozinha no fim – conhece um músico em Paris no último capítulo. Cristina, por sua vez, faz o tipo “mulher de fibra”, trabalhadora, que sofre um baque logo no início da trama com a morte da mãe.

Galã carismático
Responda rápido: quem foi o galã de Em Família? Gianechinni, certo? Afinal, Cadu foi o único bonitão que despertou a simpatia do público, já que Laerte era insuportavelmente ciumento e os “subgalãs” da trama também não davam conta do recado, como Bruno Gissoni, Sacha Bali ou Guilherme Leican e Nando Rodrigues (Laerte e Virgílio na primeira fase da novela). Império mal começou a levou a melhor com Alexandre Nero em boa forma como anti-herói, rodeado de atores com personagens masculinos mais interessantes como Caio Blat, Daniel Rocha, Rafael Cardoso e o novato Chay Suede, o Zé Alfredo do início da trama.

Bons vilões
Se Em Família não trouxe um vilão definido, Império tem a mais do que competente Drica Moraes. A atriz, que vive sua primeira grande vilã aos 45 anos, mostrou em pouco mais de 10 capítulos o que nenhum dos personagens de Manoel Carlos conseguiu mostrar em seis meses de novela: uma vilã imprevisível que realmente pode gerar uma reviravolta na trama. Além disso, Cora pode ganhar a companhia de outros personagens durante a história na “missão maldade”, como Zé Pedro (Caio Blat) e a ambiciosa Maria Marta (Lívia Cabral).

Personagens cômicos (de verdade)
É até covardia tentar lembrar de quem foi responsável pela parte mais “leve” de Em Família, afinal, a personagem de Viviane Pasmanter, Shirley, arrancou as únicas risadas possíveis da audiência. Até agora, a travesti cabelereira Xana e o blogueiro Téo Pereira são os personagens com maior potencial cômico deImpério, resta saber se Aguinaldo Silva vai se aproveitar somente dos trejeitos dos personagens para mostrar o lado bem humorado do folhetim ou dar textos realmente originais a Ailton Graça e Paulo Betty.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).