Inicio » Economia » Dia dos Pais sem bons indicadores para o comércio

Dia dos Pais sem bons indicadores para o comércio


Reviewed by:
Rating:
5
On 1 de agosto de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

Dia dos Pais sem bons indicadores para o comércio

Neste ano, o Dia dos Pais não vai ser nada bom para os lojistas. Projeções feitas a partir de levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) indicam que, neste ano, a data deverá movimentar cerca de R$ 4,4 bilhões no comércio varejista, gerando crescimento de 4,3% nas vendas em relação ao ano passado – números que indicam que, apesar do crescimento em relação a 2013, esta deverá ser a menor alta nas vendas do varejo para a data desde 2004, ou seja, nos últimos dez anos. Em 2004, as vendas desta data comemorativa tiveram crescimento de apenas 1,6%.

Números que indicam que, apesar do crescimento em relação a 2013, esta deverá ser a menor alta nas vendas do varejo para a data desde 2004
Números que indicam que, apesar do crescimento em relação a 2013, esta deverá ser a menor alta nas vendas do varejo para a data desde 2004

Na avaliação dos economistas, o ritmo mais fraco das vendas neste Dia dos Pais resultará principalmente do encarecimento do crédito. Segundo eles, o custo mais alto dos empréstimos, aliado à tendência de encurtamento do prazo médio observada desde dezembro, tem desestimulado a tomada de novos recursos.

As projeções da CNC indicam que, com expansão de 10,4% sobre o ano passado, apenas o ramo de farmácias, perfumarias e cosméticos deverá ter crescimento maior em relação a 2013, uma vez que todos os demais setores geralmente afetados positivamente pelo Dia dos Pais deverão registrar taxas inferiores.

No caso do ramo de vestuário, o crescimento vai desacelerar de 3,6% em 2013 para 2,1% e, no setor de hiper e supermercados, de 3,6% para 2,8%. Juntas, as duas atividades concentram 67,1% do faturamento do varejo gerado pela data.

Destacam-se, ainda, o crescimento de 5,4% nas vendas nas lojas de móveis e eletrodomésticos e a queda de 3,8% no setor de livrarias e papelarias. 

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).