Inicio » Economia » Geração de energia de eólicas cresce 44% em maio

Geração de energia de eólicas cresce 44% em maio

As usinas eólicas em operação comercial no Brasil geraram 747 MW médios de energia em maio, o que representa uma expansão de 44% em relação ao mesmo período do ano passado. Levantamento mensal divulgado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) aponta que, ao final de maio, eram 131 usinas em operação uma a mais do que em abril. Em maio do ano passado, eram 83 as usinas em situação de operação comercial no Brasil.

Geração de energia de eólicas cresce 44% em maio
Geração de energia de eólicas cresce 44% em maio

Com o início das atividades de novas usinas, a capacidade instalada no conjunto de projetos eólicos chegou a 3.331 MW em maio, um salto de 64,3% em relação a maio do ano passado. Quando considerada a capacidade instalada ao final do ano passado, há um acréscimo de 52,7%.

“Esse crescimento foi motivado, sobretudo, pela entrada de usinas do 2º Leilão de Energia de Reserva (LER) e de usinas com entrega no Ambiente de Contratação Livre (ACL), além do aumento de capacidade em operação comercial de usinas existentes e de novas usinas do 2º Leilão de Fontes Alternativas (LFA) e do 12º Leilão de Energia Nova (LEN)”, destacou em nota a CCEE. O levantamento considera as usinas eólicas cadastradas na CCEE.

A geração de 747 MW médios equivale a um fator de capacidade médio de 22% em maio, o que representa uma queda de quatro pontos porcentuais em relação ao mesmo período do ano passado. Ainda assim, aponta a CCEE, o fator de capacidade registrado nos últimos 12 meses coloca o Brasil em “patamar superior ao de países com maior potencial eólico instalado”, casos de China, Alemanha e Espanha, considerando números registrados por esses países nos últimos anos.

REGIÕES – De acordo com o Boletim das Usinas Eólicas da CCEE, a geração eólica no submercado Nordeste representou 75,7% do total de geração das usinas eólicas no Sistema Interligado Nacional (SIN) em maio. A participação do submercado Sul foi de 23,9% e no submercado Sudeste, de apenas 0,4%.

O principal Estado é o Rio Grande do Norte, com um total de 40 usinas e geração de 291 MW médios. Há ainda uma capacidade de mais de 600 MW de usinas contratadas em leilões anteriores mas que estão impedidas de operação devido a restrições nos sistemas de distribuição ou transmissão para conexão ao SIN, destaca a CCEE.

O levantamento de maio mostra que o segundo estado mais importante é o Ceará, com geração média de 146 MW, seguido por Rio Grande do Sul (129 MW médios) e Bahia (102 MW médios).

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).