Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – Samu Macro Norte se estrutura para o atendimento a pessoas com infarto

Norte de Minas – Samu Macro Norte se estrutura para o atendimento a pessoas com infarto

A partir deste mês de agosto, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do Norte de Minas passa a operar com o sistema de tele-ECG, equipamento que possibilita a realização de eletrocardiograma em pacientes com suspeita ou diagnóstico de doenças cardiovasculares na própria ambulância.

Norte de Minas - Samu Macro Norte se estrutura para o atendimento a pessoas com infarto
Norte de Minas – Samu Macro Norte se estrutura para o atendimento a pessoas com infarto

Utilizando métodos de telemedicina, a imagem do eletrocardiograma é enviada à Central de Regulação do SAMU para imediata avaliação e orientação quanto à conduta apropriada.

A instalação dos equipamentos nas ambulâncias foi realizada pela equipe do projeto Minas Telecárdio, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) em parceria com a Rede de Teleassistência de Minas Gerais.

Ricardo Afonso Veloso, presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), ressalta que o projeto vai melhorar o acesso ao atendimento e melhorar sensivelmente a sobrevida e recuperação dos pacientes. “A introdução da tecnologia possibilitará aos médicos maior agilidade no diagnóstico, contribuindo para racionalizar os serviços prestados, promovendo mais autonomia e impactando sobremaneira o serviço”, explica.

O próximo passo do projeto é disponibilizar o tenecteplase, medicamento trombolítico que pode diminuir em até 17% o número de mortes por infarto agudo do miocárdio (IAM). O tenecteplase é um medicamento aplicado de forma simples e as equipes do Samu Macro Norte já foram treinadas para realizar a aplicação.

As doenças do sistema circulatório são as que mais matam no Brasil e a principal causa de morte no Estado, respondendo por 28% das mortes registradas em 2010, conforme dados do Datasus. No Norte de Minas a mortalidade por IAM é alta e acima da média nacional (18,2% versus 15,1%).

O médico coordenador do Samu Macro Norte, Enius Freire Versiani, explica que o infarto é a obstrução da artéria coronária e que a partir do momento em que essa artéria entope, a pessoa pode ter uma parada cardíaca. “Com esse medicamento, o trombo se dissolve na hora e o coração volta a ter circulação”, observa o médico.

De acordo com o médico, o tempo é fator decisivo nesse tipo de agravo e o medicamento pode fazer a diferença entre a vida e a morte, e também no prognóstico do paciente, que pode sofrer menos complicações e sequelas.

 

 

 

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).