Inicio » Política » Eleições 2014 – Aécio Neves admite discutir taxação sobre grandes fortunas

Eleições 2014 – Aécio Neves admite discutir taxação sobre grandes fortunas

Se afirmando que a dívida cresceu em todas as unidades da Federação pelo mesmo motivo.

“Nenhum Estado consegue mais fazer os investimentos básicos, necessários para a retomada do seu crescimento”, disse.

“Eu defendo, inclusive, que uma parcela do que se paga à União seja utilizada para os investimentos em áreas definidas junto ao governo federal, como por exemplo a infraestrutura, para que os Estados voltem a crescer.”

Aécio prometeu que vai enviar nos primeiros dias de um governo seu uma proposta de “simplificação do sistema tributário” ao Congresso Nacional, ao mesmo tempo que reconheceu que uma redução da carga tributária precisaria de mais tempo.

Candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, durante evento na Confederação Nacional da Indústria em Brasília. 30./07/2014.
Candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, durante evento na Confederação Nacional da Indústria em Brasília. 30./07/2014.

“Só vamos ter espaço para diminuição da carga tributária no momento em que encaixarmos o crescimento dos gastos correntes dentro dos gastos da própria economia”, disse o tucano quando indagado sobre redução de impostos, afirmando que é necessário ser “realista” nesta questão.

Ele negou ter proposto corte de gastos, mas sim “qualificar os gastos”.

“A simplificação do sistema tributário nós podemos propor ao Congresso Nacional nos primeiros dias do governo”, acrescentou. “A primeira proposta a ser enviada ao Congresso Nacional será a simplificação.”

Aécio voltou a bater na condução da economia pela presidente Dilma Rousseff (PT), que busca a reeleição, e disse que vai reduzir o atual número de ministério à cerca da metade, se for eleito, além de extinguir cerca de um terço dos cargos de livre nomeação existentes.

Ele se propôs a governar o país com “mais ou menos 23 ministérios” contra os atuais 39, acrescentando que “estamos estudando a criação de um forte Ministério da Infraestrutura”.

Segundo o tucano, o governo Dilma deixará a seu sucessor a “herança” de um quadro de estagflação na economia, com baixo ou inexistente crescimento econômico e inflação alta.

“A nossa eleição vai criar um ambiente de segurança jurídica que vai permitir a retomada dos investimentos, e os investimentos serão fundamentais para a retomada do crescimento”, disse.

(Por Eduardo Simões) / Reuters

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.VLI abre vagas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).