Inicio » Minas Gerais » Belo Horizonte » MG – MPF denuncia seis pessoas por remessa ilegal de milhões de dólares ao exterior

MG – MPF denuncia seis pessoas por remessa ilegal de milhões de dólares ao exterior

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou seis pessoas em Belo Horizonte por crimes praticados contra o Sistema Financeiro em remessas ilegais de dólares para o exterior. Os acusados são os empresários Antônio Lopes do Nascimento Filho, Fernando César Rocha Pereira, Cláudio Rocha Pereira, Iracy Antunes Parreiras e Laércio Ribeiro da Silva e o bancário Carlos Freire Gomes Novaes. 
 
MG - MPF denuncia seis pessoas por remessa ilegal de milhões de dólares ao exterior
MG – MPF denuncia seis pessoas por remessa ilegal de milhões de dólares ao exterior

Segundo o MPF, a descoberta de ligações entre o traficante Luís Enrique Puentes Yustes e Antônio Lopes do Nascimento Filho, durante a Operação Cuervo (destinada a desvendar crimes de tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro), deu origem ao inquérito e a outro esforço de investigação. A operação que deu origem à denúncia foi denominada posteriormente de Operação Sangria. 

 
De acordo com o MPF, a investigação apontou que as atividades da quadrilha eram feitas por meio de simples câmbio manual ou por meio de complexas remessas internacionais, que utilizavam empresas offshore, isto é, empresas situadas fora do país de domicílio de seus proprietários, conhecidas como paraísos fiscais. Os recursos movimentados superaram a ordem de centenas de milhões de dólares. Houve caso, por exemplo, de uma remessa superior a 70 milhões de dólares por uma única cliente.
 
A denúncia ainda relata que empresários de Belo Horizonte e também de outros estados brasileiros figuravam como “clientes” da organização liderada por Antônio Nascimento. O relacionamento entre a quadrilha e os clientes se dava, na maioria das vezes, no ambiente virtual, através de chamadas via Skype e e-mails. 
 
Todos os denunciados foram acusados dos crimes de formação de quadrilha, operação não autorizada de instituição financeira e operação ilegal de câmbio para promover evasão de divisas. Iracy Parreiras ainda responderá pelos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas.
 
(*Com MPF)
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.VLI abre vagas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).