Inicio » Minas Gerais » MG – Homem é preso com passaporte chinês falso

MG – Homem é preso com passaporte chinês falso


Reviewed by:
Rating:
5
On 7 de agosto de 2014
Last modified:17 de dezembro de 2014

Summary:

MG - Homem é preso com passaporte chinês falso

Um homem foi preso por estar viajando com um passaporte chinês de um terceiro, na BR-040, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, na noite dessa quarta-feira (6). Ele estava em um ônibus que fazia a linha Rio de Janeiro/Belo Horizonte.

Passaporte chinês falso
Passaporte chinês falso

O veículo foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na altura do km 816. O homem, provavelmente de nacionalidade chinesa, disse se chamar Long. Contudo, em dos bolsos dele foi encontrado um passaporte com o nome Dennis Ho Wing Shum e a foto do documento não correspondia com o homem abordado.

Parte do bilhete da passagem, que fica com o motorista do ônibus, também continua o nome que estava no passaporte. Ele teria usado o documento para embarcar.

O homem foi encaminhado para a Polícia Federal em Juiz de Fora. Ele pode chegar a ficar preso por quatro meses a dois anos e pagar multa, se ficar comprovado que ele usou, como próprio, qualquer documento de identificação alheio.

 
 

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).