Inicio » Nacional » Brasil – Mais de 4 milhões de domicílios furtam sinal de TV no Brasil

Brasil – Mais de 4 milhões de domicílios furtam sinal de TV no Brasil

Mais de 4 milhões de domicílios possuem sinal de TV por assinatura furtado no Brasil, segundo estudo apresentado nesta quarta-feira (6) pela ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura).

Brasil - Mais de 4 milhões de domicílios furtam sinal de TV no Brasil
Brasil – Mais de 4 milhões de domicílios furtam sinal de TV no Brasil

Enquanto a base oficial de assinantes, divulgada pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), gira em torno de 18,5 milhões, conforme os dados de maio, o levantamento aponta que quase 23 milhões de pontos estão de fato conectados a programas da TV por assinatura. A diferença representa 18% do total de lares que possuem acesso a canais fechados.

A prática ilegal ocorre em todas as classes sociais, mas está mais concentrada no interior dos Estados (58%) do que nas regiões metropolitanas (42%), ainda conforme a pesquisa, realizada pela H2R Pesquisas Avançadas para a ABTA, com base em 1.750 entrevistas entre os dias 17 e 22 de maio nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. Entre os clandestinos, predominam consumidores com idades entre 40 e 50 anos e entre as classes C, D e E.

Para 38% dos consumidores que não possuem conexão regular, ter acesso clandestino não parece ser uma contravenção, de acordo com a pesquisa. A postura, segundo a ABTA, preocupa o setor, pois sinaliza o aumento do risco de que, considerada normal, a ação se alastre rapidamente pelo país.

O levantamento contabilizou tanto os consumidores que admitem furtar o sinal de TV, quanto os que não assumem a irregularidade, mas sinalizaram em suas respostas que assistem aos programas da TV paga sem assinar os serviços das operadoras. 

Folhapress

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).