Inicio » Nacional » Brasil – Sequestrador se entrega após 15 horas de negociação, em Guarapari (ES)

Brasil – Sequestrador se entrega após 15 horas de negociação, em Guarapari (ES)

Após 15 horas de negociação, o sequestrador, que manteve duas pessoas reféns dentro de uma padaria em Guarapari, Espírito Santo, se entregou à polícia. O criminoso, identificado como Lucas Marcelino, foi encaminhado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) do município. Ele negou que tenha apontado a arma para os feréns.

Criminoso faz reféns dentro de pararia em Guarapari (Foto: Foto Leitor/ A Gazeta)
Criminoso faz reféns dentro de pararia em Guarapari (Foto: Foto Leitor/ A Gazeta)

A negociação com a polícia se iniciou às 11h de sábado e, por volta das 18h30, o sequestrador liberou o dono da padaria, Edson Batista, de 62 anos, em troca de um colete à prova de balas. A mulher, Maria de Fátima, de 42 anos, seguia sendo mantida como refém e foi liberada por volta da 1h30 da manhã. Logo em seguida, o criminoso se rendeu.

Ao chegar no DPJ, Lucas Marcelino negou ter apontado a arma para as vítimas. “Eu não tenho nem casa, a minha pegou fogo. Eu acendi uma vela e quando voltei estava pegando fogo. Eu não queria matar ninguém (no sequestro). Eu ia assaltar um ônibus, e agora a polícia me enquadrou. Eu nem apontei a arma para os reféns, eu estava colocando na minha cabeça e falando que ia me matar, mas no final deu isso”, disse.

Policiais militares e grupos do Batalhão de Missões Especiais (BME) isolaram a rua de acesso ao estabelecimento e fizeram a segurança do local. O capital Joel, da Polícia Militar, comentou sobre a negociação e das exigências do criminoso. “Não sabemos a motivação. Ele tomou as pessoas e fechou as portas. No início da ocorrência, parecia que ele estava sob efeito de drogas. O efeito está passando durante a negociação com o BME. Ele chegou a pedir armas e a presença da ex-namorada, mas os pedidos foram negados”, disse.

A filha das vítimas disse que o pai é um senhor de idade e sofre de diabetes, mas que, dentro do estabelecimento, havia remédios necessários. Ao fim do sequestro, a jovem afirmou estar aliviada. “Eu estou muito feliz agora, só tenho que agradecer a Deus mesmo. Só tivemos pensamento positivo para que isso acabasse logo. Agora, vamos ter um dia dos pais abençoado”, disse.

Início
De acordo com a polícia, o suspeito trocou tiros com militares durante uma perseguição. Na fuga, ele entrou dentro da padaria Pontual e fez os reféns. A Sesp informou que a perseguição ocorreu depois que a polícia recebeu a denúncia de que o homem estaria armado, em um ponto de ônibus do bairro. O capital Joel informou que o sequestrador tinha a intensão de assaltar um coletivo.

Vizinho
Um morador da região, que preferiu não se identificar, contou que a mãe e o irmão do sequestrador foram ao local na tentativa de negociar com o rapaz, mas não conseguiram.

Ainda segundo o morador, supostas fotos do suspeito baleado chegaram a ser compartilhadas em um aplicativo de celular, mas nenhum disparo foi confirmado pela polícia. “Recebi imagens de pessoas baleadas, mas era tudo boato. Não houve nenhum barulho de tiro”, disse.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.VLI abre vagas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).