Inicio » Mais Seções » Curiosidades » Estudante investe em bonecos fofos e conquista mercado nerd

Estudante investe em bonecos fofos e conquista mercado nerd

Estudante de desenho industrial, Liana Kaneta, de 27 anos, encontrou na fabricação de bonecos de plushie – tecido que é uma espécie de pelúcia – uma forma de obter renda. Há cerca de um ano, a londrinense vende as replicas de personagens famosos como o Obelix, Sonic, Batman e Robin e Sailor Moon em uma página do Facebook nominada Lika´s Plushies.

“Comecei a vender os bonecos que eu fazia a pedido do meu irmão”, conta Liana. No início de 2013, Jefferson Kaneta pediu para irmã reproduzir em pelúcia os personagens do jogo Viral Collapse, criado pela empresa londrinense de games Oktagon. “Fiz uns 30 bonecos para o lançamento do jogo e vendeu muito rápido”, lembra Liana.

A londrinense vende as replicas de personagens famosos como o Obelix, Sonic, Batman e Robin e Sailor Moon em uma página do Facebook
A londrinense vende as replicas de personagens famosos como o Obelix, Sonic, Batman e Robin e Sailor Moon em uma página do Facebook

Empolgado com o sucesso de vendas, o namorado incentivou Liana a fazer uma página no Facebook para divulgar suas criações. Deu tão certo que desde então a estudante estima que já tenha vendido mais de 50 reproduções. Os bonecos em 3D lembram bichinhos de pelúcia e têm até 30 centímetros de altura. Esses modelos mais elaborados são vendidos a preços que variam de R$ 130 a R$ 300. Os bichinhos menores, que Liana chama de“achatadinhos”, são mais baratos e vendidos por preços de R$ 80 a R$ 150.

A estudante de desenho industrial imprime seu traço pessoal na confecção dos bonecos. Até mesmo as reproduções de super-heróis têm aspecto delicado e proporções perfeitas, típicas de uma arte oriental. “Eu faço tudo à mão. Um boneco 3D pode demorar até uma semana para ser confeccionado porque preciso cortar o tecido, desenhar e colocar enchimento. Tudo isso conciliado com estudos da faculdade.”

Liana conta que a maioria de seus clientes é formada por homens de 20 a 30 anos que colecionam as réplicas de seus personagens preferidos. A artesã afirma que não existe um boneco mais popular, já que isso varia conforme a época. “Recentemente eu recebi diversos pedidos para fazer a Sailor Moon. É um personagem de um antigo desenho japonês e que foi refeito e está bombando de novo.”

Mas além dos personagens de HQs, games e mangás, a artesã recebe, também, pedidos para reproduzir o rosto de pessoas. Entre os pedidos, versões dos avós e namorados em plushies. “Neste Dia dos Namorados o número de pedidos como este me surpreendeu. Foi muito grande mesmo”, diz sem revelar a quantidade.

A procura é tanta que Liana Kaneta conta que tem encomendas para serem entregues até outubro. Até lá, quem quiser um bichinho em plushie deve colocar o nome na lista de espera da estudante de desenho. “Eu explico para meus clientes sobre esta demora, mas mesmo assim eles fazem a encomenda e esperam”, conta satisfeita.

Fonte: Portal JL

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).