Inicio » Mais Seções » Curiosidades » Mulher que usou heroína na gravidez vira ativista anti-droga

Mulher que usou heroína na gravidez vira ativista anti-droga

Uma mulher que usou heroína por muitos anos – inclusive durante a gravidez – tornou-se uma ativista contra a droga, em Londres, no Reino Unido. As informações são do Mirror.

Kay Shaw fumava heroína todos os dias e, no auge do vício, ficou grávida de seu terceiro filho. O bebê, Billie, nasceu prematuro e teve que ficar internado no hospital por meses.

Em foto divulgada pela ativista, ela mostra a mudança que passou desde a época do vício até hoje, cinco anos sem a droga
Em foto divulgada pela ativista, ela mostra a mudança que passou desde a época do vício até hoje, cinco anos sem a droga

Hoje, com 32 anos, Kay está livre da droga há cinco anos e quer alertar outras pessoas sobre os perigos do uso da heroína. 

Segundo a publicação, ela diz que chorava todos os dias durante a gravidez, por se sentir culpada devido ao uso contínuo da droga. “Eu me sentia mal, mas quando você já é viciada, fica muito difícil. Não é no momento que você sabe que está grávida que você vai se livrar do vício”, diz Kay.

“Eu quero mostrar às pessoas que a heroína é uma droga do mal, que pode destruir sua vida, mas é possível lutar. Eu sou a prova viva disso”, conclui. 

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).