Inicio » Política » Eleições 2014 » Eleições 2014 – Aprovação do governo Dilma sobe para 38%

Eleições 2014 – Aprovação do governo Dilma sobe para 38%

A aprovação do governo Dilma Rousseff (PT), medida pela soma das avaliações “ótimo” e “bom” do governo, ficou em 38%, o número mais alto desde abril. Em julho, o porcentual era de 32%. Em março do ano passado, antes dos protestos de rua, Dilma chegou a registrar 65% de aprovação entre os eleitores. Segundo a pesquisa, 23% classificam o atual governo como “ruim” ou “péssimo” e 38%, como “regular”. Na pesquisa anterior, 29% consideravam o governo “ruim” ou “péssimo” e 38%, “regular”.

Em março do ano passado, antes dos protestos de rua, Dilma chegou a registrar 65% de aprovação entre os eleitores
Em março do ano passado, antes dos protestos de rua, Dilma chegou a registrar 65% de aprovação entre os eleitores

O levantamento do Datafolha foi feito entre os dias 14 e 15 de agosto com 2.843 pessoas em 176 municípios do País. A pesquisa foi registrada no TSE sob o protocolo BR-00386/2014 e tem margem de erro máxima de 2 pontos porcentuais e nível de confiança de 95%.

Agência Estado

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

O responsável pela cirurgia o neurocirurgião César Felipe Gusmão Santiago

Montes Claros – Santa Casa de Montes Claros realiza cirurgia inédita para retirada de tumor cerebral

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 9 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).