Inicio » Política » Eleições 2014 » Eleições 2014 – Beto Albuquerque, Vice de Marina teve campanha financiada por empresas do agronegócio

Eleições 2014 – Beto Albuquerque, Vice de Marina teve campanha financiada por empresas do agronegócio

Escolhido para o posto de vice na chapa de Marina Silva (PSB), o deputado federal gaúcho Beto Albuquerque, 51, tem trajetória de afinidade com o agronegócio. Empresas do ramo estiveram entre as principais doadoras de suas últimas duas campanhas.

Beto Albuquerque, Vice de Marina teve campanha financiada por empresas do agronegócio
Beto Albuquerque, Vice de Marina teve campanha financiada por empresas do agronegócio

Com base eleitoral no noroeste gaúcho, onde a agricultura sustenta a economia, ele defendeu interesses de cerealistas e empresas de celulose no Congresso. Conseguiu, por exemplo, uma linha de financiamento do BNDES para armazenagem de grãos e atuou contra uma restrição ambiental a plantações em áreas de elevada altitude.

No início do primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, quando foi vice-líder do governo, o pessebista trabalhou pela edição de medida provisória que liberaria o plantio de soja transgênica.
Naquela época, Marina era ministra do Meio Ambiente e criticava a iniciativa.

Na eleição de 2010, companhias de sementes, beneficiadoras de grãos e empresas como a Celulose Riograndense e a Klabin compuseram metade das receitas do deputado gaúcho na campanha.

A proliferação de plantações de eucaliptos é um tema caro a ambientalistas locais.

As últimas campanhas de Albuquerque para deputado também receberam contribuições de uma empresa de defensivos agrícolas, de uma indústria de armas e de uma cervejaria.

O estatuto da Rede Sustentabilidade, partido idealizado por Marina e que não obteve o registro no Tribunal Superior Eleitoral em 2013, veda a arrecadação de doadores desses três ramos.

O deputado, ao mesmo tempo, também mantém vínculos com agricultores familiares do Estado. Fora do Congresso, Albuquerque já foi duas vezes secretário de governos petistas no Rio Grande do Sul.

Em sua última passagem, de 2011 a 2012, comandou a pasta da Infraestrutura e ajudou a criar a estatal de pedágios idealizada pelo governador Tarso Genro para gerir rodovias anteriormente concedidas à iniciativa privada.

Deixou o cargo, se afastou do PT e ajudou Campos a ensaiar em 2013 uma aproximação com a senadora Ana Amélia Lemos, candidata do PP e identificada com o agronegócio local. Marina pressionou contra o acordo e o pernambucano acabou fechando coligação no Estado com o PMDB, do senador Pedro Simon.

Ainda assim, Albuquerque e a ex-senadora aparentam boa relação – Marina pediu votos para ele em visita que fez ao Rio Grande do Sul, há três semanas, junto com Eduardo Campos.

Filiado desde os anos 80 e um dos principais articuladores da pré-campanha de Campos, é visto por correligionários como um nome com forte vínculo à história do PSB.

Folhapress
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Cultura Moc - Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Cultura Moc – Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 10 de dezembro de 2016.Cultura Moc – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).