Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Programação McDia Feliz em Montes Claros‏

Montes Claros – Programação McDia Feliz em Montes Claros‏

Quando vê as profissionais da enfermagem, Ana Clara Nunes Silva, de 4 anos esconde os bracinhos e já começa a chorar. Sofrimento compartilhado pela tia, Ireni Nunes da Silva. “É muito dolorido, ela chora muito, a gente percebe que dói. Tenta em uma veia, depois em outra, a gente sofre junto”, lamenta.  Diagnosticada com leucemia mielóide em novembro do ano passado, Ana Clara está internada na Santa Casa de Montes Claros, passando por quimioterapia e precisa ainda fazer exames e receber medicamentos injetáveis.

Mayara Caroline chegou a passar por 30 perfurações em dois dias de tentativas. Furaram em tudo quanto é lugar, menos na cabeça, com intervalo de uma hora para que ela pudesse descansar. Há um ano e meio a menina de 3 anos e sete meses faz tratamento contra um meduloblastoma no cerebelo. A mãe Helena Cristina Pestana deixou Itacarambi e o trabalho como feirante para acompanhar a filha. “As pessoas não tem idéia do tamanho do sofrimento da criança, além da dor e do trauma pelas injeções”, conta a mãe.
Mayara Caroline chegou a passar por 30 perfurações em dois dias de tentativas. Furaram em tudo quanto é lugar, menos na cabeça, com intervalo de uma hora para que ela pudesse descansar. Há um ano e meio a menina de 3 anos e sete meses faz tratamento contra um meduloblastoma no cerebelo. A mãe Helena Cristina Pestana deixou Itacarambi e o trabalho como feirante para acompanhar a filha. “As pessoas não tem idéia do tamanho do sofrimento da criança, além da dor e do trauma pelas injeções”, conta a mãe.

Um jeito de minimizar o sofrimento de muitas crianças é a implantação de um cateter interno, útil para tratamentos de longa duração como quimioterapias. O equipamento é caro e não é disponibilizado pelo Serviço Único de Saúde. No próximo dia 30 de agosto será realizado mais um Mc Dia Feliz, com toda a renda obtida com a venda de Big Mac destinada ao tratamento de crianças com câncer.

Este ano, o recurso será revertido para aquisição de equipamentos e insumos para equipar a sala de procedimentos da pediatria da Santa Casa de Montes Claros, por meio do projeto “Promovendo o Cuidado”, a ser implantado no hospital por meio da parceria entre a Fundação Sara e o Instituto Ronald McDonald. O foco principal é a aquisição de cateteres de longa permanência, visando oferecer mais conforto, segurança e humanização ao tratamento de pacientes oncológicos da pediatria, contribuindo para o aumento dos índices de cura do câncer infanto-juvenil.

Segundo os enfermeiros Adriane Neves, Ariadna Pereira Soares e Flávio Denison, o tratamento do câncer torna o acesso periférico cada vez mais difícil, pois a quimioterapia provoca o ressecamento das veias.
Segundo os enfermeiros Adriane Neves, Ariadna Pereira Soares e Flávio Denison, o tratamento do câncer torna o acesso periférico cada vez mais difícil, pois a quimioterapia provoca o ressecamento das veias.

Segundo os enfermeiros Adriane Neves, Ariadna Pereira Soares e Flávio Denison, o tratamento do câncer torna o acesso periférico cada vez mais difícil, pois a quimioterapia provoca o ressecamento das veias. A vantagem do cateter de longa permanência é que ele fica implantado, com possibilidade de até duas mil punções, sem necessidade de novas perfurações na pele. Ele é indicado para pacientes em quimioterapia pelo tempo prolongado a que o paciente é submetido a tratamento.  Outro benefício é a redução dos riscos da infecção na corrente sanguínea.

Mayara Caroline chegou a passar por 30 perfurações em dois dias de tentativas. Furaram em tudo quanto é lugar, menos na cabeça, com intervalo de uma hora para que ela pudesse descansar. Há um ano e meio a menina de 3 anos e sete meses faz tratamento contra um meduloblastoma no cerebelo. A mãe Helena Cristina Pestana deixou Itacarambi e o trabalho como feirante para acompanhar a filha. “As pessoas não tem idéia do tamanho do sofrimento da criança, além da dor e do trauma pelas injeções”, conta a mãe.

Levi César tem apenas três anos e meio e recebeu o cateter como doação da Fundação Sara. Ele tem leucemia e acabou de passar por tratamento quimioterápico. A bancária Ana Helena Almeida conta que a doença do filho foi descoberta há dois meses. “É um drama para as mães, depois da implantação do cateter, melhorou bastante. Mas como não é oferecido pelo SUS, muitas mães não conseguem adquirir quando o filho está em condições de receber. Isso é um desestímulo, os tratamentos são longos, ele vai fazer uns seis meses no mínimo”, relata.

Ao saber da campanha, a tia de Ana Clara ficou comovida. “As pessoas acham que nunca vai acontecer com elas. Se todo mundo soubesse do sofrimento alheio, ia se compadecer e ajudar, principalmente em relação às crianças”, disse Ireni.

O McDia Feliz será realizado no dia 30 de agosto, na praça de alimentação do Montes Claros Shopping, com público estimado em cinco mil pessoas e programação artístico-cultural durante o horário de funcionamento do Shopping. Para arrecadação do recurso, estão sendo vendidos, antecipadamente, tíquetes no valor de R$14 para compra do sanduíche e camisetas promocionais da campanha no valor de R$25, que podem ser adquiridos na Fundação Sara.

Programação McDia Feliz em Montes Claros‏
Programação McDia Feliz em Montes Claros‏
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

MG – Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.MG – Mortes …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).