Inicio » Nacional » Brasil – Conselho gestor do Projeto São Francisco toma posse

Brasil – Conselho gestor do Projeto São Francisco toma posse

Com a missão de modelar a gestão e uso eficiente dos recursos hídricos, com ênfase no desenvolvimento socioeconômico do semiárido nordestino, foi instalado o Conselho Gestor do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

Objetivo do empreendimento é garantir segurança hídrica para mais de 390 cidades da região do Nordeste Setentrional
Objetivo do empreendimento é garantir segurança hídrica para mais de 390 cidades da região do Nordeste Setentrional

Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter

Orçado em R$ 8,2 bilhões, o projeto, hoje com 62,4% de suas obras executadas, levará segurança hídrica a 12 milhões de pessoas em 390 cidades de quatro Estados (Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte), do Nordeste Setentrional, região castigada por secas.

Com 12 membros titulares e 12 suplentes, representando o governo federal, governos dos estados receptores e comitês das bacias envolvidas, o órgão será presidido pelo economista José Machado, ex-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA) e hoje assessor especial do Ministério da Integração Nacional.

Em reunião presidida pelo secretário executivo do ministério, Irani Ramos, os 24 membros (titulares e suplentes) do Conselho tomaram posse. A primeira reunião deliberativa será realizada ainda neste ano para discussão do Regimento Interno e da minuta do Plano Diretor de Gestão do Projeto.

Definido pelo Decreto 8.207/2014, da Presidência da República, o Conselho vai estabelecer as diretrizes para elaboração do Plano de Gestão Anual do Projeto, além de propor padrões de qualidade e regras de alocação da água entre os Estados receptores.

O decreto ainda estabelece que cabe ao Conselho propor a sistemática de alocação das vazões não contratadas e articular a solução de conflitos entre a operadora federal do Projeto (a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba – Codevasf) e os Estados.

INTEGRAÇÃO DO SÃO FRANCISO – O Projeto de Integração do Rio São Francisco é a mais importante iniciativa do governo federal dentro da política de recursos hídricos. O objetivo é garantir a segurança hídrica para mais de 390 cidades no Nordeste Setentrional, onde a estiagem acontece frequentemente.

A região Nordeste possui 28% da população brasileira e apenas 3% da disponibilidade de água, o que provoca grande irregularidade na distribuição dos recursos hídricos, já que o rio São Francisco apresenta 70% de toda a oferta regional.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco estabelece a interligação da bacia hidrográfica do Rio São Francisco – que apresenta relativa abundância de água (1.850 m³/segundo de vazão garantida pelo reservatório de Sobradinho) – com bacias inseridas no Nordeste Setentrional. Essa interligação vai levar água para consumo humano, animal e para ações que vão alavancar o desenvolvimento socioeconômico da região.

Este empreendimento, além de recuperar 23 açudes, vai construir outros 27 reservatórios, que funcionarão como pulmões de água para os sistemas de abastecimento do agreste, fornecendo 6 m³ por segundo.

Portal Brasil

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).