Inicio » Mais Seções » Saúde – Remédio experimental contra ebola cura macacos em testes

Saúde – Remédio experimental contra ebola cura macacos em testes

O medicamento experimental contra o ebola ZMapp curou todos os 18 macacos infectados com o vírus mortífero em uma pesquisa, o que alimenta esperanças de que o tratamento permita combater o surto que está devastando países da África Ocidental.

Saúde - Remédio experimental contra ebola cura macacos em testes
Saúde – Remédio experimental contra ebola cura macacos em testes

Os cientistas administraram o fármaco ZMapp de três a cinco dias depois de infectar os animais em um laboratório. A maioria dos animais manifestou sintomas, mas se recuperou completamente. Outros três macacos que não receberam a droga morreram.

No atual surto de ebola, sete pessoas receberam tratamento com ZMapp, das quais duas morreram. Os médicos, porém, não sabem se o remédio ajudou os sobreviventes. A oferta do Zmapp é limitada e demorará vários meses para que se produza o suficiente para iniciar estudos em seres humanos. O relatório foi publicado nesta sexta-feira, 29, no site da revista Nature. 

Agência Estado

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).