Inicio » Internacional » África » África – Premiê de Lesoto confirma golpe de Estado e se refugia

África – Premiê de Lesoto confirma golpe de Estado e se refugia

O exército do Lesoto tomou na madrugada deste sábado o controle do quartel-general da polícia e interferiu nas emissões radiofônicas deste pequeno reino encravado no sul da África, derrubando o primeiro-ministro em um golpe de Estado.

Premiê de Lesoto não comentou a possível tentativa de golpe
Premiê de Lesoto não comentou a possível tentativa de golpe

Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter

“Fui afastado do poder não pelo povo, mas pelas forças armadas, e isso é ilegal”, declarou o primeiro-ministro do Lesoto, Tom Thabane, à rede BBC, acrescentando que fugiu para a África do Sul temendo por sua vida.

“As forças armadas, as forças especiais de Lesoto tomaram o quartel-general da polícia”, disse mais cedo à AFP o ministro de Esportes, Thesele Maseribane.

Um fotógrafo que trabalha para a AFP confirmou ter ouvido disparos no início da manhã e afirmou que soldados em maior número que de costume patrulhavam a cidade naquela hora.

A situação do Lesoto, país muito pobre, membro da Commonwealth, é seguida de perto por seu grande vizinho sul-africano, que o cerca completamente e precisa da água e da eletricidade produzida em suas montanhas.

“Às 04h da manhã (23h de Brasília), as forças armadas circularam ao redor da residência do primeiro-ministro e da minha”, acrescentou o ministro de Esportes, também chefe do Partido Nacional de Basoto, que forma parte da frágil coalizão no poder em Maseru.

Maseribane acusou o vice-primeiro-ministro Mothetjoa Metsing, líder do Congresso do Lesoto para a Democracia (LCD), de estar envolvido na tentativa de golpe. “Temos informações que indicam que forma parte” do que está ocorrendo, disse à AFP.

O ministro da Comunicação, Selibe Mochoboroane, do mesmo partido que Metsing, negou estar ciente do que estava acontecendo na capital.

“Ocorreram tiroteios entre 4h e 7h ou 8h”, disse Maseribane. “Causam interferências nos telefones, em tudo”, disse.

Os usuários de redes sociais como Twitter diziam durante a manhã, no entanto, que seguiam com acesso livre as suas contas.

Maseribane contou que conseguiu fugir depois de ter sido avisado: “O chefe (que não identificou) disse que me procurava, que procurava o primeiro-ministro e o vice-primeiro-ministro para nos levar perante o rei. Em nosso país, isso significa um golpe de Estado”, explicou.

O reino de Lesoto obteve em 1966 a independência do Reino Unido, e começou quatro anos mais tarde uma longa trajetória de golpes de Estado.

A formação de Thabane governa o país em coalizão com outros dois partidos desde as eleições de 2012, que se desenvolveram com normalidade.

Cerca de 60% dos habitantes de Lesoto vivem na pobreza, e a maioria de sua população ativa trabalha na mineração, na agricultura ou no setor serviços da África do Sul.

Com informações da AFP e EFE.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).