Inicio » Nacional » Brasil – PM-RJ expulsa 4 policiais de UPP acusados de estupro

Brasil – PM-RJ expulsa 4 policiais de UPP acusados de estupro

A Polícia Militar do Rio de Janeiro informou neste domingo que expulsou os quatro policais acusados de terem esturprado três mulheres na comunidade do Jacarezinho. Segundo nota da corporação, “a conduta grave destes policiais militares, em desacordo com os ensinamentos recebidos durante a formação, atentou contra o sentimento de dever e decoro da classe”.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro denunciou três dos policiais militares acusados de participarem do crime
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro denunciou três dos policiais militares acusados de participarem do crime

Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter

Foram expulsos os soldados Gabriel Machado Mantuano, Renato Ferreira Leite, Anderson Farias da Silva e Wellington de Cássio Costa Fonseca, todos lotados na 2ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Méier. A nota afirma também que “a ocorrência deste crime (estupro), por agentes garantidores da lei, é inadmissível”.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou três dos policiais militares acusados de participarem dos estupros. De acordo com a denúncia, por volta da meia-noite do dia 5 de agosto, os denunciados chegaram a um beco localizado sob um viaduto em Benfica e foram hostilizados por supostos usuários de drogas, que arremessaram pedras contra eles. Em resposta, os agentes decidiram entrar nas casas próximas ao local e obrigar moradores a sair de suas residências. Durante essa ação, os policiais encontraram as vítimas, que foram levadas para um barraco.

Ainda segundo o MP, os policiais agrediram as jovens com tapas e socos, ameaças de morte e as estupraram. Logo após o crime, as vítimas procuraram a delegacia e fizeram exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal. A casa onde os crimes ocorreram, segundo as vítimas, passou por uma perícia e os investigadores recolheram material genético para exame de DNA.

De acordo com o promotor de Justiça Paulo Roberto Mello Cunha Júnior, da 2ª Promotoria de Justiça, os PMs denunciados representam “evidente risco à ordem pública”, por demonstrarem comportamento violento e personalidade distorcida. “Percebe-se facilmente que a conduta bárbara dos denunciados teve como único objetivo vingar-se cegamente do fato de terem sido, momentos antes, hostilizados por usuários de drogas, humilhando, agredindo, e violentando quem bem entendessem”, argumentou o promotor na denúncia.

(Com informações da Agência Brasil)

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.VLI abre vagas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).