Inicio » Nacional » Brasil – Assassino de Glauco é suspeito de formar quadrilha

Brasil – Assassino de Glauco é suspeito de formar quadrilha

Em silêncio, o jovem Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, de 28 anos, o Cadu, foi apresentado na manhã desta terça-feira (2), como sendo o homem que aparece nas imagens de um vídeo correndo após atirar na cabeça do agente prisional Vinícius Lemes D’Abadia, 45 anos, no dia 28, numa tentativa de assalto. Vinícius está internado em estado grave. Três dias depois Cadu teria participado do assalto que terminou com a morte do estudante Mateus Pinheiro, de 28 anos. O assassino confesso do cartunista Glauco deve ser encaminhado para a Casa de Prisão Provisória de Goiânia (GO) na próxima quarta-feira (3), segundo o delegado Thiago Damasceno Ribeiro

Cadu, de 29 anos, estava solto desde 2013, quando a Justiça decidiu dar alta ao jovem diagnosticado com esquizofrenia paranoide
Cadu, de 29 anos, estava solto desde 2013, quando a Justiça decidiu dar alta ao jovem diagnosticado com esquizofrenia paranoide

Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter

Nesta terça (2), uma terceira vítima se apresentou na Delegacia de Investigações de Homicídios e disse que reconheceu Cadu como o assaltante que lhe tomou um carro. A vítima, um homem, estava sendo ouvido. Para o delegado Thiago Damasceno Ribeiro, são indícios e testemunhos fortes que apontam para a participação do rapaz em uma quadrilha especializada em roubo de veículos.

O Tribunal de Justiça de Goiás deve se manifestar nesta terça-feira sobre a situação do rapaz. Ele foi considerado inimputável porque foi diagnosticado com esquizofrenia paranoide e ficou internado pelo prazo previsto em lei. Contudo, Cadu deveria residir com a família em Goiânia e, pelo regime do Programa de Atenção Integral ao Louco Infrator (Paili), que propõe a reinserção social dos infratores com problemas mentais, deveria se apresentar periodicamente para acompanhamento ambulatorial.

Visita do pai

Na noite de segunda-feira (2), Cadu recebeu a visita do pai na delegacia. Segundo o delegado, o pai disse que Cadu usa drogas, mas que desconhecia a prática ilícita. Na visita, o pai entregou remédios e roupas ao filho. Cadu confessou em 2010 que assassinou o cartunista Glauco Vilas Boas e o filho dele Raoni Vilas Boas, em Osasco (SP).

Há três anos, ele recebeu autorização da Justiça para deixar a clínica psiquiátrica onde estava internado para receber tratamento para esquizofrenia e retornar para a casa de seus pais. O contato de Cadu com a família de Glauco ocorreu pela igreja Céu de Maria, fundada pelo cartunista e que segue rituais do Santo Daime, entre eles com o uso de chá alucinógeno.

A investigação da polícia apontou que ele estava em surto psicótico, que teria sido agravado pelo consumo de drogas. Depois de ter sido reconhecido pela mulher de Glauco, uma das testemunhas do crime, Cadu confessou os assassinatos.

Com Agências
 
 
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Cultura Moc - Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Cultura Moc – Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 10 de dezembro de 2016.Cultura Moc – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).