Inicio » Economia » Venda de veículos novos cai 7,4% em agosto, diz Fenabrave

Venda de veículos novos cai 7,4% em agosto, diz Fenabrave

As vendas de veículos novos no Brasil tiveram nova queda em agosto, refletindo a continuada retração da demanda diante da menor oferta de financiamentos e da baixa atividade econômica. No mês passado, os emplacamentos de automóveis e comerciais leves novos somaram 259.152 unidades, queda de 17,12% ante o mesmo mês de 2013, informou nesta terça-feira a associação que representa as concessionárias, Fenabrave. Contra julho, a queda foi de 7,38%.

Carros novos estacionados em área de fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo
Carros novos estacionados em área de fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo

No acumulado do ano, as vendas nos dois segmentos somaram 2,12 milhões de unidades, queda de 9,5% ante os primeiros oito meses de 2013.

Considerando todas as faixas de veículos, incluindo também caminhões, ônibus, motos, tratores e máquinas agrícolas, as vendas de agosto cairam 16,05% na comparação anual. Nos oito primeiros meses do ano, o mercado total vendeu 8,62% menos.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).