Inicio » Mais Seções » MG – Índio Maxakali é morto ao defender esposa de abuso sexual

MG – Índio Maxakali é morto ao defender esposa de abuso sexual

Um homem de 31 anos foi preso em flagrante na madrugada deste sábado, 6 de setembro, suspeito de matar um índio Maxakali, em Santa Helena de Minas, no Vale do Mucuri.

Pedra de 46 quilos foi arremessada na cabeça do índio
Pedra de 46 quilos foi arremessada na cabeça do índio

De acordo com informações da Polícia Militar, o crime aconteceu depois que o suspeito, aparentemente bêbado, tentou abusar sexualmente de uma índia de 36 anos, que estava na praça da cidade. O marido dela, de 39 anos, juntamente com um primo, teriam atacado o homem, tentando defendê-la, e os três foram agredidos a pauladas pelo suspeito.

Testemunhas contaram para a polícia que o suspeito do crime pegou uma pedra de 46 quilos e arremessou na cabeça do índio, que estava no chão, caído. A filha do casal, de 6 anos, se escondeu durante a confusão.

A mulher do índio foi encaminhada para o Hospital Municipal de Águas Formosas, em estado grave.

Já o homem foi preso e encaminhado para a Delegacia da mesma cidade. Ele contou aos militares que agiu em legítima defesa, mas a delegada do caso afirma que o suspeito foi intimado por abuso sexual.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).