Inicio » Internacional » Ásia » Ásia – Chinês se recusa a ceder lugar em ônibus e apanha de idosos

Ásia – Chinês se recusa a ceder lugar em ônibus e apanha de idosos

Na China, ceder o lugar para um idoso no ônibus é uma atitude considerada educada e louvável na sociedade, mas, mesmo quando os assentos são preferenciais, ninguém é obrigado a deixá-los livres para os mais velhos – o ato é voluntário.

Na China, ceder o lugar para um idoso no ônibus, mesmo quando os assentos são preferenciais, é um ato voluntário
Na China, ceder o lugar para um idoso no ônibus, mesmo quando os assentos são preferenciais, é um ato voluntário

Um jovem chinês, porém, acabou literalmente apanhando dentro do ônibus por não ter concordado em ceder seu lugar para um idoso. Ele estava sentado em um lugar preferencial para idosos, mesmo assim não quis ceder e foi “linchado” pelos passageiros mais velhos, indignados com sua atitude.

Um passageiro chegou a gravar o incidente pelo celular. O vídeo ganhou notoriedade na China e está sendo compartilhado por milhares de pessoas na internet.

O episódio ocorreu na cidade chinesa de Wuhan, onde os ônibus têm assentos amarelos – os “preferenciais” – que são direcionados para mulheres grávidas, idosos e deficientes físicos. 
As imagens mostram o jovem sentado em um assento amarelo sendo repreendido por um homem mais velho. Após uma discussão acalorada, o idoso empurra o jovem, que acaba apanhado dele e dos outros idosos que estavam ao redor.

Reação
O vídeo gravado pelo celular foi publicado no NetEase, um portal online famoso na China, por um usuário desconhecido – e já teve 160 mil visualizações, além de inúmeros compartilhamentos em redes sociais como o Weibo (um microblog parecido com o Twitter) que tiveram um alcance ainda maior.

A reação das pessoas na internet tem sido forte e a maioria delas se mostrou revoltada com a atitude dos idosos. “Se eles eram fortes o suficiente para bater no garoto, por que precisavam ter prioridade para sentar?”, comentou uma delas.

“O jovem estava errado de não ceder o lugar para os idosos. Mas esses idosos foram ainda piores…ceder um assento no transporte público é algo voluntário. Como alguém pode usar violência para forçar as pessoas a saírem de seus lugares”, disse outra, indignada.

A agência estatal de notícias da China disse que ninguém foi preso no incidente do ônibus e que o jovem não ficou gravemente ferido.

Conflito de gerações
Incidentes como esse são frequentes na China, onde a tensão entre as gerações mais novas e as mais velhas parece estar aumentando. A política do filho único no país – que existe desde 1979 e já passou por algumas mudanças – tem contribuído para uma mudança demográfica enviesada.

De acordo com algumas estimativas, um terço da população terá mais de 60 anos de idade no meio deste século, e estão aumentando os temores de que a população economicamente ativa de hoje terá dificuldades para sustentá-los.

Pan Tianshu, antropóloga da Universidade de Fudan, disse à BBC que na raiz do problema está a situação econômica do país. “Em vez de ver isso como apenas uma guerra de gerações, devemos ver como [o resultado de] recursos públicos cada vez mais limitadas para uma sociedade em rápida transformação”, diz ele.

BBC Brasil

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).