Inicio » Internacional » África » África – Mesquita aberta aos homossexuais é inaugurada na África do Sul

África – Mesquita aberta aos homossexuais é inaugurada na África do Sul

Uma mesquita aberta aos homossexuais, que trata mulheres e cristãos em pé de igualdade, abriu suas portas na Cidade do Cabo nesta sexta-feira (18) sem qualquer incidente, apesar das ameaças de manifestações hostis. A “Open Mosque” (Mesquita Aberta) estava lotada de jornalistas para sua primeira sexta-feira de orações. Policiais estavam mobilizados ao redor do prédio, e alguns manifestantes muçulmanos se contentaram em protestar com frases como “Vocês vão para o inferno”.

Alguns manifestantes muçulmanos se contentaram em protestar com frases como "Vocês vão para o inferno"
Alguns manifestantes muçulmanos se contentaram em protestar com frases como “Vocês vão para o inferno”

“Vamos acabar com isso, não importa como”, disse um dos manifestantes à AFP em frente à pequena mesquita, uma antiga oficina localizada entre dois estacionamentos em um bairro da Cidade do Cabo.

O sul-africano Taj Hargey, diretor do Centro de Educação muçulmana de Oxford, é o fundador da “Open Mosque”, que ele vê como uma “revolução religiosa”, que deve fazer parte da revolução política que foi a chegada ao poder de Nelson Mandela em 1994, após décadas de um sistema de segregação racial.

Em seu primeiro sermão, este teólogo condenou a crescente tensão no mundo entre muçulmanos e cristãos, atribuída por ele à “teologia pervertida” de países como a Arábia Saudita e o Paquistão, que abrem espaço para grupos fanáticos, como o Estado Islâmico ou o Boko Haram na Nigéria.

Após as orações, Hargey disse aos jornalistas que havia sido alvo de ameaças físicas e psicológicas. “Eles ameaçaram me castrar, decapitar, enforcar. Mas a África do Sul tem a constituição mais liberal do mundo. Eles não poderiam nos impedir de abrir hoje”.

Com altos índices de violência política e social, a África do Sul é, paradoxalmente, um país onde a tolerância religiosa e a coexistência pacífica entre todas as religiões está enraizada na cultura nacional.

A África do Sul é uma nação predominantemente cristã, onde muitas igrejas coexistem. Mas o país conta com uma minoria de 737 mil muçulmanos – 1,5% da população -, em sua maioria de origem indiana, de acordo com dados do Centro de Pesquisa Pew.

Esta não é a primeira polêmica em que Hargey se envolve. Na Grã-Bretanha, ele lançou uma campanha para proibir a burca.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).