Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Município adquire alimentos de pequenos agricultores para a merenda escolar

Montes Claros – Município adquire alimentos de pequenos agricultores para a merenda escolar

A Prefeitura de Montes Claros realizou, nesta segunda-feira, 22, na sala Geraldo Freire, a sessão pública para abertura dos envelopes do chamamento público nº 006/2014 que tem como objeto credenciar grupos de pequenos produtores rurais, ou agricultores individuais, para aquisição de alimentos que serão utilizados na confecção da merenda escolar no 2º semestre do ano letivo de 2014 e no 1º semestre do próximo ano letivo dos mais de 32.000 alunos da Rede Municipal de Ensino de Montes Claros.  

Montes Claros - Município adquire alimentos de pequenos agricultores para a merenda escolar
Montes Claros – Município adquire alimentos de pequenos agricultores para a merenda escolar

A compra faz parte do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e, de acordo com o edital do processo, os vencedores da licitação deverão fornecer 34 itens alimentícios como mandioca (45 mil kg), beterraba (15 mil kg), alface (6.250 kg), brócolis (3.750 mil kg) e milho verde (300 mil espigas). A estimativa é que sejam gastos cerca de R$ 2,8 milhões com a aquisição dos alimentos que, provavelmente, serão comprados de oito pequenos produtores que participaram da sessão pública e que ainda terão sua documentação analisada.

Presente à sala Geraldo Freire, o prefeito Ruy Muniz reforçou a vontade do município de adquirir os alimentos que serão utilizados na produção da merenda junto aos pequenos produtores do entorno de Montes Claros. “Estamos comprando R$ 2,8 milhões de oito produtores em 2014. Em 2015, queremos comprar mais, de mais pessoas”, afirmou. Ainda de acordo com o prefeito, a modalidade de compra escolhida pela Prefeitura dá oportunidade aos pequenos produtores de vender para a Administração Municipal. “Dá chance para todos, sem privilegiar ninguém”, concluiu, após frisar que os licitantes devem comprovar a situação de pequeno produtor.

A produtora rural Maria Tide Pereira Fonseca estava presenta à sessão pública realizada na sala Geraldo Freire. Proprietária de uma área de 16 hectares, em São João da Lagoa, onde cultiva alface, couve e cebolinha, a agricultora não pôde se credenciar, pois não portava a documentação exigida, mas promete voltar a participar dos processos de compra da Prefeitura assim que organizar sua documentação.

Adail dos Reis Lima planta milho verde, quiabo, alface, abóbora, cenoura e beterraba em sua propriedade de 12 hectares, localizada em Peri-Peri. Assim como Maria Tide, pela primeira vez tenta vender seus produtos para a Prefeitura de Montes Claros.

O edital completo do processo nº 006/2014 pode ser conferido no site da Prefeitura de Montes Claros através do linkhttp://www.montesclaros.mg.gov.br/central_compras/paginas/Chamamento%20Publico/2014/EDITAL%20CHAMAMENTO%20P%C3%9ABLICO%20006-2014%20-%20NOVA%20DATA%200409.pdf. Mais informações podem ser obtidas pelo (38) 3229-3080 ou 3229-8370.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

MG – Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.MG – Mortes …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).