Inicio » Nacional » Brasil – Corredor protesta contra corrupção fantasiado e bate recorde

Brasil – Corredor protesta contra corrupção fantasiado e bate recorde

Roberto Gandolfo Sarli Junior, de 53 anos, entra para o RankBrasil em 2014 com a Maior quilometragem percorrida fantasiado em provas oficiais do país. O atleta já correu 931,06 km vestindo trajes inusitados.

Sarli Jr. se vestiu de ‘Pizza da CPI’ na 81º Corrida da São Silvestre fazendo referência às várias investigações que terminaram sem solução naquele ano/ Foto: Arquivo recordista
Sarli Jr. se vestiu de ‘Pizza da CPI’ na 81º Corrida da São Silvestre fazendo referência às várias investigações que terminaram sem solução naquele ano/ Foto: Arquivo recordista

O hábito de usar temas polêmicos começou em 1987 e rendeu a Sarli Jr. no ano de 2004 o recorde de Primeiro brasileiro a participar de esporte oficial fantasiado. Desde então, ele estima ter confeccionado e utilizado aproximadamente 70 fantasias.

De acordo com o atleta, o protesto expressado em cada roupa é o mais importante. “As fantasias são uma forma inteligente de protestar. Procuro sempre um tema da atualidade que gere reflexão nas pessoas. Quando o povo não entende o significado, o que estou querendo dizer, fico chateado”.

O atleta procura chamar atenção de forma bem humorada para assuntos polêmicos. A corrupção é tema recorrente/ Foto: Arquivo recordista
O atleta procura chamar atenção de forma bem humorada para assuntos polêmicos. A corrupção é tema recorrente/ Foto: Arquivo recordista

Segundo Sarli Jr., conquistar mais um título junto ao RankBrasil é uma alegria imensa. “Fico muito satisfeito por ter o recorde de 2004 e agora novamente. Procuro participar das corridas levando esses assuntos que são destaques negativos no noticiário nacional e internacional fazendo o pessoal lembrar de uma forma bem humorada”.

Um tema recorrente nas corridas de Sarli Jr. é a Corrupção. No ano de 1992, competiu vestido de Cheque Fantasma do PC. O traje procurava gerar reflexão sobre os escândalos envolvendo Paulo César Farias e o presidente da época, que resultaram no impeachment de Fernando Collor de Mello.

Em 2003, percorreu a 79ª Corrida Internacional da São Silvestre fantasiado de prato da ‘FómiZéria’ fazendo uma sátira ao programa Fome Zero, do Governo Federal.

Já em 2005, durante a 81º edição da competição se vestiu de ‘Pizza da CPI’, fazendo referência às várias investigações instauradas naquele ano que terminaram sem um parecer final.

Uma das grandes preocupações do recordista nascido em São Paulo (SP) é com a escolha dos temas que devem ser atuais e polêmicos. “Às vezes faço a fantasia uma semana antes de correr. Não adianta preparar muito antes porque algo pode acontecer e tudo mudar”.

Para a São Silvestre desse ano o paulistano deve escolher entre três opções: o vexame do 7 a 1 da Seleção Brasileira na Copa, a queda do avião do candidato à presidência Eduardo Campos e os escândalos de corrupção envolvendo a Petrobrás.

Por RankBrasil

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Cultura NM - Hungria se apresenta em Bocaiuva

Cultura NM – Hungria se apresenta em Bocaiuva

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 9 de dezembro de 2016.Cultura NM – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).