Inicio » Política » Eleições 2014 » Eleições 2014 – “Estou confiante de que estarei no segundo turno”, diz Aécio

Eleições 2014 – “Estou confiante de que estarei no segundo turno”, diz Aécio

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse nesta quinta-feira (25), em entrevista à rádio gaúcha, na série especial Painel RBS, que está “absolutamente confiante” de que estará no segundo turno dessas eleições, apesar de estar atrás das adversárias do PT, Dilma Rousseff, e do PSB, Marina Silva, nas recentes pesquisas de intenção de voto. Segundo ele, a sua ida para à segunda etapa do pleito se dará por conta da onda da razão que vem tomando conta do eleitorado brasileiro. “Temos um modelo que se esgotou (o da adversária Dilma Rousseff) e outra candidata que não se preparou (Marina Silva).

"Temos um modelo que se esgotou (o da adversária Dilma Rousseff) e outra candidata que não se preparou (Marina Silva)"
“Temos um modelo que se esgotou (o da adversária Dilma Rousseff) e outra candidata que não se preparou (Marina Silva)”

O tucano disse que sua estratégia de campanha está correta desde o início da corrida eleitoral. “Sou adversário do governo do PT” reiterou, afirmando que é contra os escândalos que assolam o governo petista e contra o alinhamento ideológico, atrasado e anacrônico na política externa. “Construí uma proposta concreta para o Brasil e meus ataques à Marina Silva são políticos”, justificou, mas repetiu que ela é a candidata do improviso. “Minha convicção é que temos melhores condições de governar o Brasil.”

Ao falar dos atuais escândalos, ele frisou que é “uma vergonha” o que tem ocorrido na Petrobras. E voltou a dizer que pretende torná-la uma empresa bem administrada, em prol do povo brasileiro. “Liderei o esforço hercúleo para se investigar a Petrobras, (opositores) chamaram de iniciativa eleitoreira e vejam só o que está sendo denunciado por um ex-diretor (Paulo Roberto Costa), milhões em recursos desviados com total desrespeito ao dinheiro público.”

Aécio disse que não mudou “um milímetro sequer” sua proposta sobre o fator previdenciário. Ele disse que irá substituir o atual sistema por um mecanismo que puna menos os aposentados. “Tenho compromisso de tirar das costas do trabalhador e do aposentado este fator e vamos substitui-lo por outro mecanismo que estamos estudando.” Na entrevista, ele evitou dizer se a criação do fator, na gestão do correligionário Fernando Henrique Cardoso, foi um erro, disse apenas que foi necessário para o momento. E tergiversou quando questionado sobre sua mudança de postura com relação a esta matéria, pois ele disse em evento com sindicalistas que iria acabar com este fator e quatro dias depois disse que iria estudar um mecanismo para substitui-lo.

Ao falar sobre a situação eleitoral em Minas Gerais, onde seu candidato Pimenta da Veiga está atrás do petista (Fernando Pimentel) nas pesquisas de intenção de voto, Aécio disse que espera reverter este quadro e eleger seu aliado para o governo. Sobre sua performance em São Paulo, maior colégio eleitoral do País, onde aparece atrás de Marina e de Dilma nas pesquisas eleitorais, o tucano disse que sua candidatura vem crescendo e espera chegar ao segundo turno. E refutou que seus principais aliados no Estado, o governador e candidato à reeleição, Geraldo Alckmin, e o candidato ao Senado, José Serra, não estejam empenhados em sua campanha.

Agência Estado
 

 

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Pesquisa revela que usuários abandonam vontade por medo de perderem suas recordações digitais e o contato com seus amigos

Quase 73% dos brasileiros mostram interesse em sair das mídias sociais

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016.Quase 73% dos …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).