Inicio » Política » Eleições 2014 » Eleições 2014 – Maioria dos deputados federais mais votados é parente de políticos

Eleições 2014 – Maioria dos deputados federais mais votados é parente de políticos

Na eleição deste ano, em que a renovação na Câmara dos Deputados ficou em 43,5%, chama a atenção o fato de terem algum grau de parentesco com políticos de destaque de seus estados os parlamentares campeões de votos.

Eleições 2014 - Maioria dos deputados federais mais votados é parente de políticos
Eleições 2014 – Maioria dos deputados federais mais votados é parente de políticos

Numericamente, Celso Russomano, eleito pelo PRB de São Paulo, foi o que conseguiu domingo o maior número de votos entre os candidatos a deputado federal. Russomano, que foi deputado federal por quatro legislaturas, conquistou 1,52 milhão de votos (7,26%).

O segundo mais votado numericamente foi Tiririca (PR-SP), que conquistou pouco mais de 1 milhão de votos (4,8%) dos votos válidos de São Paulo. Em 2010,Tiririca recebeu 1,3 milhão de votos.

Artur Bisneto, do pelo PSDB do Amazonas, que recebeu 15,13% dos votos no estado, maior percentual de votos válidos para deputado nesta eleição, é filho do ex-senador e atual prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto. O segundo maior percentual de votos, 14,95%, foi para Shéridan (PSDB-RR), esposa do ex-governador de Roraima José Anchieta. Com 12,57% dos votos de Mato Grosso do Sul, o ex-governador Zeca do PT foi o campeão de votos no estado.

Walter Alves (PMDB-RN), que estreia na política nacional, eleito com 12,09% dos votos válidos do estado, foi o quarto mais votado proporcionalmente no país. Walter Alves é filho do atual ministro da Previdência Social, senador Garibaldi Alves Filho. Dulce Miranda (PMDB-TO), que obteve 10,36% dos votos válidos do estado, um dos maiores percentuais do país, é casada com o governador eleito, Marcelo Miranda.

Rejane Dias, do PT do Piauí, que ficou com 7,74% dos votos válido do estado, é casada com o governador eleito, Wellington Dias. Outro novato na política nacional é o deputado eleito JHC (SD-AL), que conquistou 9,81% dos votos válidos de Alagoas. Ele é filho do deputado federal João Caldas (SD-AL), que neste pleito foi disputou uma candeira no Legislativo estadual. Na Paraíba, o mais votado proporcionalmente, com 9,29% dos votos válidos, é Pedro Cunha Lima, do PSDB, filho do senador e candidato ao governo do estado, Cássio Cunha Lima, que passou para o segundo turno.

Alguns veteranos da política nacional, que estavam fora do Parlamento, voltarão à Câmara no ano que vem, com expressivas votações proporcionais. É o caso de Fraga (Alberto Fraga), do DEM que voltará à Câmara Federal com 10,66% dos votos válidos do Distrito Federal, e do cearense Moroni (Torgan), também do DEM, que obteve novo mandato com  6,36% dos votos do estado.

Outros eleitos com grande votação em seus estados já são deputados: Jair Bolsonaro (PP-RJ), com 6,1%; Esperidião Amin (PP-SC), com 6,8%; Eduardo da Fonte (PP-PE), com 6,33%; Marinha Raupp (PMDB-RO), com 7,69%; Luiz Carlos Heinze (PP-RS), com 2,76%; Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), com 3,35%; Nilson Leitão (PSDB-MT), com 8,78%: e Reginaldo Lopes (PT-MG), com 3%.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

O responsável pela cirurgia o neurocirurgião César Felipe Gusmão Santiago

Montes Claros – Santa Casa de Montes Claros realiza cirurgia inédita para retirada de tumor cerebral

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 9 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).