Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – Clima do Norte de Minas exige desafios diferenciados do Engenheiro agrônomo

Norte de Minas – Clima do Norte de Minas exige desafios diferenciados do Engenheiro agrônomo

Minas Gerais apresenta avanço em sua participação no PIB do agronegócio nacional, de 12,98%, em 2013, para 13,38% em 2014. Os profissionais que atuam na produção agrícola estão cada vez mais próximos com a realidade da agricultura de precisão e ainda têm de lidar com as adversidades climáticas. No próximo dia 12 de outubro, comemora-se o Dia do Engenheiro Agrônomo.  Como atividade econômica relevante na região, um dos desafios deste profissional seria tornar as explorações agropecuárias de sequeiro  sustentáveis e resilientes numa região semiárida.

O consultor Rômulo Labate fala sobre a agronomia na região
O consultor Rômulo Labate fala sobre a agronomia na região

A opinião é do Engenheiro Agrônomo, Rômulo Labate, que há 45 anos atua no agronegócio, em projetos e consultoria. Nesse tempo já elaborou mais de 4 mil projetos agropecuários nas diversa áreas: bovinocultura, agricultura irrigada, agroindústrias, silvicultura, Integração Lavoura Pecuária Florestas e outros.  Para Labate, “o Engenheiro Agrônomo no Norte de Minas deve atentar para a elaboração de um Plano de Recursos Hídricos Regionais com  identificação dos grandes aquíferos regionais, programa de microbacias hidrográficas (preservação das águas superficiais, barragens, etc) e implantação de um  Programa que podemos chamar de Fazendeiro Produtor de Água”.

Ele explica que “cada produtor faria um projeto para sua propriedade, para construção de pequenas barragens e barraginhas curvas de nível matas cilares e de cabeceira, reservas legais e APPs,  e  teria um financiamento com 25 anos de prazo, juros de 2% aa, e subsídio de 50%  dos valores gastos. Desse modo seriam preservadas a maior parte das chuvas que caem na região, melhorando a vazão dos rios e dos poços tubulares”.

A vocação para agricultura irrigada tem um potencial enorme, mas é limitada pela escassez  de recursos hídricos. A introdução de gramíneas resistentes à seca (inclusive as transgênicas ainda inéditas) e técnicas de manejo, são algumas das inovações tecnológicas que permitam ao produtor regional conviver e prosperar nas adversidades climáticas.

Rômulo Labate pontua que “há escassez cada vez maior de mão de obra no meio rural, que tende a se agravar, pois a aspiração de todos é vir para a cidade onde há escolas e  oportunidades de emprego . Com isso, é inevitável o crescimento cada vez maior da mecanização das fazendas”. O empresário do setor, Gilberto Gualter, atua há cerca de 20 anos na venda de tratores e implementos agrícolas. Ele concorda com esta mecanização no campo e completa que “além de o mercado ofertar máquinas cada vez mais sofisticadas, há a demanda para pessoas que atuam como operadores dessas maquinas, que precisam de treinamento pelas concessionárias”.

O Agrônomo, por sua vez, deve ter a capacidade para analisar cada situação e fazer as recomendações daqueles equipamentos mais adequados para um melhor custo/benefício. Rômulo Labate afirma que sempre adquire equipamentos  que venham minimizar os esforços físicos da mão de obra, pois melhora o rendimento e a produtividade  dos trabalhos de campo. “São tratores e implementos, tais como distribuidores de calcário, plantadeiras, grades com controles remoto, carregadeiras hidráulicas, carretas basculantes, roçadeiras, etc. Sem essas máquinas, e o incremento cada vez maior destas tecnologias,  a exploração atual seria simplesmente inviável”.

Estima-se que no Brasil haja cerca de 150 mil engenheiros agrônomos e cresce cada vez mais a busca por profissionais bem preparados para atender as novas demandas e necessidades do mercado agrícola.

Agência Mosaico

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Cultura Moc - Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Cultura Moc – Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 10 de dezembro de 2016.Cultura Moc – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).