Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Saúde de Montes Claros pede socorro

Montes Claros – Saúde de Montes Claros pede socorro

Quem precisou de atendimento em Montes Claros nesse fim de semana, sobretudo de consultas com pediatras no Hospital da Santa Casa através do Sistema Único de Saúde (SUS), ou voltou para casa sem atendimento ou teve que pagar a consulta no particular. A situação de precariedade de profissionais dessa especialidade mostrou a vulnerabilidade do atual sistema de saúde. Até mesmo quem tinha convênio com aquela instituição ficou sem atendimento, principalmente no sábado, dia 11 de outubro. E para agravar a situação de quem procurava pediatra e não conseguia o atendimento na Santa Casa e procurava socorro na policlínica Alpheu de Quadros a situação era semelhante se comparado ao maior hospital do Norte de Minas: com a superlotação do local, ou o paciente esperava por horas para ser atendido por um clínico geral ou também voltava com a criança para casa sem atendimento.

Montes Claros - Saúde de Montes Claros pede socorro
Montes ClarosSaúde de Montes Claros pede socorro

A auxiliar administrativa, C.R.de S., 40 anos, optou por fornecer somente as iniciais do nome com medo de represálias. Ela procurou o atendimento para a filha de seis anos por volta das 15 horas de sábado, 11. Para fugir das burocracias oferecidas pelo SUS, ela conta que optou por fazer um plano de saúde daquela instituição por que o hospital oferece um amplo pacote de serviços. Esporadicamente, segundo ela, a cada três meses ela leva a filha para uma consulta de rotina. Mas nesse fim de semana precisou levar a criança ao hospital que estava acometida de uma febre que ultrapassava os 39º graus e com muito vômito. Mas foi surpreendida pela informação de que não havia pediatra para atender naquele momento. “Sinto-me de pés e mãos atadas por um sistema de saúde que não funciona e de um hospital fornecer um plano sem condições de contemplar o atendimento. Nunca aconteceu comigo de não encontrar pediatra, mas hoje mostra que a instituição não tem estrutura e que estamos acometidos por uma doença na saúde. Ninguém escolhe o dia que vai ficar doente. Se um profissional, por algum problema que seja, falte o plantão, acredito que outro médico deveria ficar de sobreaviso. Mas, provavelmente, é tão simples para um atendente falar que não tem pediatra que ninguém faz nada. Se o setor de convênios estar assim, como será que estão os atendimentos no SUS?, questiona.

Pai de uma criança de apenas cinco meses com cardiopatia congênita, R.W.M, 25 anos, também precisou de atendimento no setor de convênios da Santa Casa na tarde sábado, mas foi surpreendido pela atendente de que não haveria pediatra naquele dia. “Estão fazendo conosco como se estivéssemos brincando de médico. Na brincadeira, como é um mundo irreal feito por crianças, ao falar que não tem médico, não precisamos sentir um aperto no coração. Minha filha precisa de atendimento de urgência por que é portadora de uma cardiopatia congênita. Ela ainda não tomou as vacinas do calendário e não podemos levá-la pra qualquer lugar. O convênio deveria proporcionar isso a nós. Fui indicado pela atendente a procurar um pediatra particular. Mas onde vou encontrar um pediatra particular em Montes Claros, numa tarde de sábado? E isso é recorrente. No mês de maio deste ano eu não consegui atendimento para meu sobrinho. Em outra oportunidade uma outra pessoa da família também não foi atendida por falta de pediatra. E ninguém toma providência. Enquanto isso continuamos sofrendo com as mazelas praticadas por alguns hospitais. Não quero nem imaginar como anda o atendimento pelo SUS”, desabafa.

Ainda segundo R. W., ao procurar o hospital Aroldo Tourinho, a atendente disse que a pediatra de plantão estaria atendendo somente no particular e que o valor da consulta é de R$ 150,00. “Eu até estava disposto a pagar pela consulta, mas a pediatra disse que precisou sair com urgência devido a uma complicação em um parto de uma criança e que a profissional deveria acompanhar a mãe e a criança até a unidade de neonatal da Santa Casa”, afirma.

Devido à falta de pediatra no ala de convênios da Santa Casa, muitos pais procuraram a clínica do Serviço Especializado Infantil (SEI) vinculado ao Hospital Dilson Godinho. Ao menos 100 crianças foram atendidas na tarde de sábado e início da noite. Um pediatra atendeu durante todo o dia de sábado e, preocupado com a grande quantidade de pessoas que estavam procurando a unidade naquele dia, a equipe técnica escalou o profissional para atender em regime de plantão na noite de sábado e madrugada de domingo, 12. Durante todo o dia de domingo e madrugada de segunda-feira, 13, a equipe técnica da clínica manteve um pediatra para atendimento.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Santa Casa. Em nota, a assessoria de comunicação informou que desconhece que faltou pediatra naquela instiutição e que, diante do fato relatado, o diretor técnico do hospital Santa Casa de Montes Claros, Paulo Dennuci, considera um fato grave já que o quadro de plantão médico deveria estar completo, portanto, será aberta sindicância interna para apurar os fatos e tomar as devidas providências.

A assessoria de comunicação do hospital Aroldo Tourinho informou que o plantão esteve completo no sábado, 11, e que a instituição não tem contrato para atendimento de pediatria pelo SUS, atendendo porém, convênio e particular. Frisa ainda que atende no pronto-socorro somente clínica médica e cardiologia.

As informações são do Portal Gerais News

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).