Inicio » Colunistas » Adilson Cardoso » Coluna – Hora Marcada

Coluna – Hora Marcada

19 de novembro de 2012 chega ao fim à vida do Policial militar Fábio Gefferson dos Santos Maciel, talvez no dia mais feliz da sua vida, pois passara muito tempo construindo sua residência e sonhando viver o “eterno enquanto dure” com a esposa, filhos, cachorros e baratas em baixo da pia.  Fabio sentiu a emoção de ouvir o sim da sua amada, a adrenalina afoita acelerar o coração que no momento só pensava em ser feliz. Mas o destino tragédia que nos faz de atores neste Teatro algoz, havia escolhido outro fim para aquele espetáculo, um imprevisível e catastrófico fechar das cortinas. O que dizer? Como entender a morte que chega em silêncio às vezes em momentos felizes da vida. Para Jean Paul Sartre, a morte é mera faticidade. O nascimento é um fato idêntico ao da morte. São ambos os fatos ocasionais, podem  acontecer  ou não. Mas como entender isto? Gefferson Sargento da Marinha já havia passado por todas as provas de forças que alguém naquela situação pudesse suportar. Com certeza chorara sozinho pressentindo que a morte chegaria ali, Porém quando se casou e viu aquela multidão lhe sorrindo provavelmente experimentou a imortalidade efêmera, sentiu que o seu poder de eterno estava naquela felicidade que jorrava interiormente, até que em poucos passos o seu brinde de recordação que estava no bolso lhe ceifou a vida. O toureiro espanhol Júlio Aparício participava de um festival de toureadas na Espanha, quando em um momento de distração  foi atingido pelo touro que o golpeara violentamente com um dos chifres na garganta. O chifre do animal perfurou a garganta e chegou a sair pela boca do toureiro. Júlio conseguira escapar e sair com vida do tenebroso espetáculo. Nos EUA o Supervisor de Construção de Ferrovias da Rutland e Burland Railroad, Phineas Cage, resolvera enfiar um vergalhão de 2.5 centímetros de diâmetro e um metro de comprimento em um buraco que tinha explosivos para destruir uma pedra, o explosivo detonou lançando o vergalhão diretamente no rosto de Cage, que caiu desmaiado, o ferro lhe atravessou a bochecha e vazou um dos olhos abrindo-lhe um túnel no cérebro. Os médicos inicialmente o deram como morto, mas ele driblou a morte e voltou à vida. No Rio de Janeiro um mergulhador tivera acidente parecido só que com um arpão de pesca que lhe atravessara o crânio. Em Santa Catarina uma mulher grávida de 02 meses caira do 10º anda de um prédio e sobrevivera. Daiane Beatriz estava limpando a sacada de um apartamento quando se desequilibrara e fora abaixo, naquele dia a morte estava em outras cercanias e uma arvore amortecera  a queda da mulher, quando o socorro chegou ela já estava de pé. Em Curitiba uma mulher de 27 anos conhecida como Noeli Aparecida dos Santos levara dois tiros na cabeça e mais cinco em outras partes do corpo, socorrida em estado gravíssimo sobrevivera dias depois. Um homem ficara dois meses preso na neve dentro de um carro na cidade de Ummea na Suíça, sem comida tinha apenas neve derretida para matar a sede. Segundo relatos dos médicos é inacreditável que alguém consiga sobreviver em condições tão inóspitas como aquela, que além da fome a temperatura chegava a – 30º C. Em Belo Horizonte um morador de rua de 68 anos fora arrastado pelas correntezas do Rio Arruda nas enchentes de 2011, dado como morto fora  encontrado três dias depois em cima de uma carcaça de sofá levado pelas chuvas. Marileide Silva Enfermeira de uma Clinica Psiquiatra do Rio de Janeiro fora surpreendida por um paciente psiquiátrico em um plantão noturno, ele estava com um pedaço de vidro e lhe cortara  o pescoço e  diversos outros golpes pelo corpo, dada também como morta sobrevivera do coma seis meses depois, hoje trabalha normalmente sem a menor seqüela. Contudo, a morte não chegou desta maneira precoce e inescrupulosa apenas para o Sargento Maciel. Julia Arnold de Kansas City nos EUA. Sobrevivera a um tornado em 2002 onde a Van que dirigia fora surpreendida e jogada contra a parede de uma antiga fazenda, oito pessoas incluindo seu irmão Jersey morreram no acidente, ela milagrosamente saira apenas com um arranhão no braço esquerdo. Em 2011 chegava em casa com um saco de compras quando se desequilibrou no primeiro degrau da escada batendo a testa no degrau superior. Pouco tempo depois chegava o Socorro, mas o medico confirmaria que já era óbito.

Por Adilson Cardoso

Adilson Cardoso
Adilson Cardoso
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Nova música de Sia traz letra que empodera mulheres

Nova música de Sia traz letra que empodera mulheres

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.Nova música de …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).